NiTfm live

Na cidade

NASA avisa: asteróide gigante vai passar muito perto da Terra esta quinta-feira

Segundo a agência espacial norte-americana, o corpo rochoso pode ter até 620 metros de diâmetro.
Acontece mesmo depois do Natal.

Esta quinta-feira, 26 de dezembro, vai passar um asteróide gigante junto da Terra. O corpo rochoso, que terá entre 280 e 620 metros de diâmetro — em termos de comparação, entre a dimensão do Trump Building, em Manhattan (Estados Unidos), e da Shanghai Tower, na China —, chegou a ser considerado um “evento perigoso” pela Agência Espacial Americana (NASA).

A preocupação dos técnicos ocorre sempre que um corpo celeste passa a distância inferior a 48 milhões de quilómetros do planeta, como é o caso. Porém, garantem que não representará nenhum problema, já que passará a uma distância “próxima” a nível astronómico, mas não do ponto de vista humano.

Na localização mais próxima, o asteróide 310442 (2000 CH59), como foi batizado, estará 19 vezes mais distante do que a Lua. Na sua aproximação à Terra, o corpo rochoso vai viajar a uma velocidade estimada de 12,3 quilómetros por segundo (44.280 quilómetros por hora).

Embora seja muito pouco provável que um asteróide venha a colidir com a Terra nos próximos anos – a probabilidade é de uma em 300.000, segundo a NASA —, as agências espaciais têm reunido esforços para melhorar os programas destinados para o acompanhamento e desvio destes corpos em rota de colisão com o planeta.

“Ao longo de muitos séculos e milénios, esses asteróides podem evoluir e chegar a cruzar a órbita da Terra. Por isso, é prudente monitorizá-lo nas décadas a seguir para estudar como a órbita que descrevem pode estar a mudar”, disse Paul Chodas, diretor da Nasa, à revista “Newsweek”.