NiTfm live

Na cidade

Minho vai ter mais de uma dezena de novos (e incríveis) miradouros

Ficarão todos localizados no concelho de Cabeceiras de Basto, no distrito de Braga. Vão ser instalados em zonas altas e de vistas desafogadas.
Foto da autarquia.

Para “reavivar memórias e tradições”, para salvaguardar e aproveitar a natureza e sobretudo para dinamizar a região. A Câmara de Cabeceiras de Basto, concelho do distrito de Braga, anunciou esta segunda-feira, 27 de janeiro, que vai criar uma rede de miradouros, espalhados pelo concelho: 11 no total.

O projeto foi aprovado por unanimidade na última reunião do executivo, estando para o efeito, adianta a autarquia numa publicação do Facebook, a ser já preparada uma candidatura a fundos comunitários no âmbito do PDR 2020 – Renovação de Aldeias, através da PROBASTO.

Os 11 miradouros vão ter “sempre presente a preocupação da preservação do património e da presença histórico-cultural no concelho de Cabeceiras de Basto, e em específico das aldeias que circundam as zonas a intervir”, prometendo trazer condições de fruição do espaço envolvente e das incríveis paisagens da região.

Todos em zonas altas e de vistas desafogadas: ou seja locais de contemplação ampla debruçados sobre os vales do concelho, os miradouros da nova Rede serão: o Miradouro de Porto D’Olho em Abadim, o Miradouro do Alto do Madoiro na freguesia de Bucos, o Miradouro do Calhau da Curvaceira em Gondiães, o Miradouro de Santa Bárbara na freguesia de Pedraça, o Miradouro das Cerdeirinhas em Refojos e os Miradouros dos Esporões, de Fuliposo, de Magusteiro, de Meijoadela, do Nariz do Mundo e de Cambezes na freguesia de Riodouro.