NiTfm live

na cidade

Lisboa tem mais de 3 mil casas prestes a ser construídas

Oferta deverá aumentar nos próximos anos.

Os preços das casas em Lisboa não páram de subir, e por mais que a Câmara anuncie programas e fogos a rendas controladas, não parece haver casas que cheguem em Lisboa para dar resposta para quem quer (ou é forçado a) trocar e para quem procura, ou promove, alojamento local.

No entanto, com o aumento da procura também a construção na capital parece ter ganho um novo impulso, o que antecipa melhores tempos para os anos que se aproximam, pelo menos em termos de oferta.

Segundo um estudo da Confidencial Imobiliário, citado pela “TVI24“, no ano passado entraram em processo de licenciamento no concelho de Lisboa um total de 3.333 fogos, um aumento de 60% face aos 2.084 fogos de 2016. O estudo frisa que os fogos pertencem a 412 projetos, os 10 maiores dos quais concentrados em oito freguesias.

De acordo com a “TVI”, Arroios, Belém, Marvila, Misericórdia, Olivais, Santa Clara e São Vicente acolhem, cada uma, um destes novos edifícios residenciais, incluindo o maior projeto que se encontra em pipeline no concelho, com 13 mil metros quadrados, nos Olivais. A freguesia de Santo António, bem no centro, tem três destes maiores 10 projetos em licenciamento.

Nestes projetos de grande dimensão a oferta recai sobretudo em fogos T2 e T1 e na sua maioria os pedidos de licenciamento são construção nova (70% do número de edifícios). As obras de pequena dimensão não são, obviamente, contabilizadas no estudo.