na cidade

Acabaram-se as garraiadas na Queima das Fitas de Coimbra

Os estudantes foram a votos, e mais de 70% escolheu abolir a perseguição aos touros. A decisão final cabe ao Conselho de Veteranos, que não deverá ir contra a decisão dos colegas.

A queima das fitas vai mudar este ano.

Desde 1929 que a Garraiada fazia parte do programa oficial da Queima das Fitas de Coimbra. Este ano, o evento já não vai ter este elemento. A decisão foi tomada pelos estudantes num referendo que aconteceu esta terça-feira, 14 de março. 

À pergunta “Deve o evento garraiada continuar no programa oficial da Queima das Fitas?”, 70,7% dos 5 638 estudantes optou por responder “não”, enquanto menos de 27% escolheram sim. Houve ainda 49 votos nulos e 96 votos em branco, tal como avança à SIC Notícias o secretário-geral da Comissão Organizadora da Queima das Fitas (COQF), Manuel Lourenço.

A Comissão explica ainda que, apesar da votação, a última decisão cabe sempre ao Conselho de Veteranos, responsável pela organização da Queima das Fitas. Contudo, Manuel Lourenço acredita que o Conselho vai honrar a decisão dos colegas. 

A decisão de fazer o referendo surgiu depois de a garraiada ter sofrido algumas alterações, em 2016. Há dois anos, foi retirada a lide do novilho a pé e a cavalo, já que estavam a acontecer protestos dentro da própria Universidade de Coimbra que se oponham à realização da garraiada.

A Queima das Fitas de Coimbra de 2018 acontece entre 4 e 11 de maio de 2018.