NiTfm live

Na cidade

Este trilho passa por cascatas, lagoas e uma floresta que é Património Mundial

O Trilho da Levada das 25 Fontes é cada vez mais procurado. Presença certa no Instagram, percebe-se porque é um sucesso.
Tem paisagens assim (foto do Instagram).

A Madeira é um destino turístico único no mundo, procurado por cada vez mais turistas portugueses e estrangeiros, muito por causa dos seus magníficos atributos naturais. Cascatas, lagoas, florestas bem preservadas, nascentes, montanhas, paisagens incríveis, são motivos de visita. E há um trilho na Calheta que passa por tudo isto, de uma só vez.

Na Levada das 25 Fontes, uma das mais famosas de todo o arquipélago, existe um trilho com o mesmo nome que é um sucesso turístico cada vez maior. Basta ver pelo Instagram, onde se multiplicam milhares de fotos, com legendas em todas as línguas possíveis, de quem passou pelo local.

As levadas são pequenos aquedutos, construídos pelo homem na Madeira, que formam uma rede de irrigação. Aqui em específico, o nome vem porque há pelo menos 25 nascentes, ou pequenas quedas de água, todas concentradas num mesmo local. 

Partindo do Rabaçal, na Estrada Regional 211, junto ao parque de lazer da Calheta, o troço passa por um túnel de 800 metros. O caminho de cerca de 11 quilómetros dura três horas e encontra floresta cerrada, lagoas, variadíssimas espécies animais e vegetais muito mais. 

Também conhecida como a levada nova do Rabaçal, a Levada das 25 Fontes começou a ser construída em 1835 mas só 1855 teve água.

View this post on Instagram

Podróżując przez Maderę zupełnie przypadkowo natrafiłam na ekipę filmową kręcącą nowy Park Jurajski (nie ma co się dziwić, skoro oczywistym jest, że ta wyspa to Isla Nublar, tylko po prostu zmienili nazwę, by nie odstaszać turystów stadami pałętających się bez nadzoru dinozaurów). Spilbergowi i reszcie bardzo przypadła do gustu moja naturalność i zaproponowali mi angaż w tym filmie. Jest to dla mnie tym większa radość, że Jurassic Park to od lat jeden z moich absolutnie ukochanych filmów. Zainteresowanym chyba mogę zdradzić, że w tej części powróci Laura Dern, więc będę miała przyjemność z nią współpracować! Myślę, że przedstawiciele rodzimej branży filmowej zzielenieją z zazdrości, ale może właśnie ta "zieloność" może im zapewnić rolę w kolejnej części (ups. Chyba nie powinnam zdradzać, że powstanie)! Oczywiście wszyscy możecie liczyć na to, że szepnę dobre słówko komu trzeba i się za Wami wstawię 😉 . . . Tutaj akurat podczas kręcenia sceny ucieczki przez jeszcze bardziej ulepszonymi, jeszcze bardziej krwiożerczymi i jeszcze bardziej zabójczymi raptorami. . . . Dobrze się domyślacie – nie ma co się spodziewać suspensu i w tej części. . . . #madeira #madera #portugalia #portugal #25fontes #levada #lewada #levada25fontes #jurrasicpark #parkjurajski #newmovie #nowyfilm #raptor #raptors #jurassicworld #uciekaj #bojakCiezjedzatoniezagraszwkolejnejczesci #mojewielkiemaderskiewakacje

A post shared by Asia, nigdy Joasia. (@pasiap1902) on

Segundo a autarquia da Calheta, tanto esta Levada como a do Risco são dois dos trajetos atualmente mais frequentados no arquipélago, quer pelos madeirenses como pelos turistas.

O município diz ser fácil de entender o porquê, dadas as incríveis paisagens naturais. A autarquia explica que pode começar, na verdade, o percurso de duas maneiras: ou pela zona do Rabaçal na Estrada Regional 105 ou pela Zona de Lazer da Caldeira, denominada de “Garagem”, na Estrada Dr. Roberto Monteiro (a antiga ER. 211).

Em qualquer um dos acessos é fácil encontrar o trilho, mas o primeiro é o mais recomendado, por ter um serviço de transporte da câmara, que o leva até ao ponto referencial de partida: o Posto Florestal do Rabaçal.

Ainda segundo o município, além da sua proximidade e de serem praticamente paralelas, ainda que em cotas diferentes de altitude, tanto a Levada das 25 Fontes como a do Risco têm pontos comuns, como o fato de as suas águas alimentarem no final Central Hidroelétrica da Calheta, mas algumas particularidades em termos de paisagem e de acesso a cascatas. Com tempo, pode fazer as duas: acede aos dois trilhos pela estrada regional ER. 110 e descendo depois até à casa de abrigo do Rabaçal. 

Ate ao final, a Levada das 25 Fontes leva-o sempre entre natureza protegida, passando pelo Vale da Ribeira da Janela, até à Lagoa onde consegue contar então as 25 nascentes que lá caem.

Ao chegar ao local, é possível ver as quedas de água e ate mergulhar na lagoa. No regresso pode subir a 1000 metros de altitude de encontro ao trilho que acompanha a levada do Risco, que o leva uma incrível queda de água vertical onde a rocha parece dividida em dois.

Numa altitude mais baixa onde se localizam as levadas das 25 fontes e do Risco, pode também apreciar espécies da floresta Laurissilva, classificada como Património Mundial Natural da UNESCO, desde dezembro de 1999. Esta floresta faz parte da rede europeia de sítios de importância comunitária da Rede Natura 2000 e ali encontra espécies como o urzal de altitude e a Uveira da serra.

No final do mês de agosto, o jornal regional “DNMadeira” explicava, numa reportagem, que é indiscutível o forte aumento do turismo nos diferentes trilhos da Madeira — mas que apesar de investimentos recentes, ainda há pontos a melhorar. É referido que, no Rabaçal, foi remodelada a Casa de Abrigo, instalações sanitárias, concessão de bar e cafeteira. Brevemente, será concretizada a abertura de um posto de informação do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza.

Também em breve. serão recuperados cerca de 39 quilómetros de novos trilhos na zona do Rabaçal, que vão permitir diversificar a oferta, numa zona onde há forte pressão. Além disso, e devido precisamente a um enorme aumento de visitantes sobretudo no acesso às 25 Fontes, o IFCN implementou uma circulação diferenciada em parte do percurso para cada um dos sentidos.