NiTfm live

Na cidade

Capital do Natal está a mudar de piso por causa das críticas

Desde a sua abertura, o evento tem sido super criticado nas redes sociais, sobretudo de visitantes espanhóis.
Foto CMOeiras.

A Capital de Natal, um parque temático de diversões instalado no Passeio Marítimo de Algés, abriu na sexta-feira, 29 de novembro. O evento tem uma roda gigante, descidas em snow tubing, uma pista de gelo verdadeiro e esculturas em gelo, entre outras atrações. Mas aquilo que seria uma experiência de diversão para famílias tem sido uma desilusão para visitantes.

No final do dia de sábado e durante o dia de domingo, 1 de dezembro, as redes sociais da Capital de Natal foram invadidas por duras críticas, sobretudo de espanhóis que se queixam de ter feito centenas de quilómetros para serem vítimas de “uma fraude”. Segundo os visitantes, o que encontraram no evento não corresponde ao que lhes foi prometido e, por isso, foram alvo de “publicidade enganosa”.

Foi até criado um grupo no Facebook com o nome “Capital do Natal Estafa” (fraude, em português), que conta com 3.100 membros, bem como uma petição online, entretanto encerrada, que tinha 2423 assinaturas e pretendia encerrar o parque. No grupo, é possível ler alguns comentários de pessoas que tinham comprado entradas e conseguiram receber o dinheiro de volta de algumas entidades vendedoras dos ingressos.

“Tivemos vendas muito significativas por parte de espanhóis. Espanha é o quarto país que mais turistas envia à Lapónia todos os anos, há uma grande apetência para atividades deste género. No final do dia de sábado, começámos a receber muitas críticas negativas e a ser acusados de publicidade enganosa. Entrámos em contacto com as pessoas descontentes e percebemos o que se tinha passado”, explica à NiT Rui Madureira, da organização da Capital do Natal.

“Várias agências de viagens venderam pacotes com entradas para o nosso parque e prometiam coisas que nunca prometemos. A comunicação desses agentes foi feita com base em vários sites e blogues espanhóis que utilizaram fotografias da Internet que nada tinham a ver connosco e outras fotografias nossas e de meios de comunicação portugueses e fizeram traduções livres e tiraram ilações falsas.”

Rui Madureira dá o exemplo das pistas de snow tubing que afirma que foram entendidas em Espanha como pistas de ski com neve verdadeira, tudo através de fotografias e sem nunca contactar a organização da Capital do Natal. “Não estamos a dizer que esses visitantes não têm razão, muito pelo contrário. Foram criadas falsas expetativas, no entanto, o foco tem de ser esses agentes que induziram as pessoas em erro e não nós”, esclarece.

Outra das críticas feitas tem a ver com o solo de todo o espaço, que é feito de relvite (relva falsa) e tapete de borracha (como nos parques infantis). “No sábado [30 de novembro], as condições atmosféricas estiveram muito adversas. É um parque outdoor, mas realmente perturbou a experiência dos visitantes. Por isso, estamos a dar a oportunidade de quem comprou bilhete para esse dia, poder voltar num outro dia à escolha, sem custos.”

Para que a situação das poças de lama não se repita, caso chova bastante, a organização vai montar esta noite, 3 de dezembro, um passadiço com 220 metros de comprimento feito em contra placado de madeira e com 20 a 30 centímetros de altura.

Além dos espanhóis, Rui afirma que não há críticas significativas da parte de visitantes portugueses, a não ser sobre o preço das entradas. “Há muita gente a achar caro, mas temos visitantes que no final da visita afirmam que foi um bom investimento. O ingresso é um passaporte que dá entrada a todas as atrações, e as vezes que se quiser.”

Outro dos pontos de atenção negativa tem sido a presença de duas renas no parque. “Tivemos várias inspeções veterinárias e sanitárias e está tudo impecável. Além do mais, é meramente contemplativo. Noutros parques as renas são montadas. E chegámos a ler comentários absurdos como, por exemplo, que tínhamos serrado as hastes aos animais. Quando é sabido que as hastes se renovam anualmente.”

Ainda assim, é garantido que a organização não vai devolver o valor das entradas, nem as validadas nem aquelas de quem ainda não visitou o espaço. Se tiver ido no sábado, 30 de novembro, e quiser aproveitar a visita que a organização oferece para outro dia, devido às condições climatéricas adversas, terá de enviar os bilhetes de sábado e o comprovativo de pagamento para o email transforma-te@nullacapitaldonatal.com com a indicação do novo dia que pretende visitar.

COMUNICADO: Na sequência das notícias veiculadas a propósito das queixas de visitantes que acusam a “Capital do Natal”…

Publicado por Capital do Natal em Segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

O parque está aberto até 12 de janeiro, de segunda a quinta-feira, do meio-dia às 23 horas; à sexta-feira e sábado, das 10 às 24 horas; e aos domingos, das 10 às 23 horas. Os preços das entradas vão dos 24€ aos 88€, consoante o dia e a tipologia (o bilhete de família custa 88€ e dá para quatro pessoas). Podem ser comprados no site oficial do evento ou à porta.