cidade

Câmara de Lisboa alerta para o perigo das vespas asiáticas

Em 2017, havia o dobro de ninhos do que no ano anterior. O inseto é agressivo e um predador de abelhas.

Apareceram em Portugal em 2011.

É um dos mais perigosos insetos para o ecossistema nacional: a asiática vespa velutina nigrithorax, uma espécie exótica que é agressiva e predadora de abelhas. A Câmara Municipal de Lisboa já deu o alerta, para que qualquer pessoa que descubra um ninho não o tente destruir e o possa divulgar.

“Na primavera constrói ninhos de grandes dimensões, preferencialmente em pontos altos e isolados. Distingue-se da espécie europeia Vespa crabro pela coloração do abdómen (mais escuro na vespa asiática) e das patas (cor amarela na vespa asiática)”, lê-se no site da autarquia.

“A sua presença é particularmente nociva na apicultura, pois trata-se de uma espécie carnívora e predadora das abelhas, mas estas vespas também podem reagir de modo bastante agressivo caso sintam o seu ninho ameaçado, incluindo perseguições até algumas centenas de metros.”

Assim, a câmara municipal apela a que, caso veja um, não o tente destruir, mas comunique de imediato. Pode fazê-lo através do portal SOS Vespa ou ligar para a linha SOS Ambiente (808 200 520).

Quando chega um alerta, o Serviço de Controlo Integrado de Pragas desloca-se ao local para pôr em ação os procedimentos necessários e remover o ninho – por incineração, seja no local ou na Casa dos Animais de Lisboa.

Em 2017, o número de ninhos destas vespas em Lisboa duplicou. Foram encontrados mais de quatro mil, enquanto há dois seriam 2537. Os ninhos podem chegar a atingir um metro de altura e 80 centímetros de diâmetro. A espécie foi detetada pela primeira vez em Portugal no Minho, em 2011.