NiTfm live

Na cidade

As imagens da primeira edição do festival de balões de ar quente

Foi há 20 anos que chegou pela primeira vez a Portugal o Festival Internacional Balões de Ar Quente. Mostramos-lhe como foi.

A primeira edição do Festival Internacional Balões de Ar Quente aconteceu em 1997.

Em 1997, Bill Clinton estava a começar o segundo mandato como presidente dos EUA, os Aerosmith lançavam o álbum “Nine Lives”, “South Park” estreava na televisão e o jogo “Final Fantasy VII” vendia 2,5 milhões de cópias no Japão em apenas 48 horas. Nesse ano o céu no Alentejo encheu-se de balões de ar quente com a primeira edição do Festival Internacional Balões de Ar Quente.

Vinte anos depois, Alter do Chão, Fronteira, Monforte e Ponte de Sor, no Alentejo, voltam a receber o evento. De 6 a 12 de novembro, 30 equipas de várias países (Portugal, Espanha, França, Holanda, Bélgica, Inglaterra e Luxemburgo) vão mostrar aquilo que sabem fazer melhor. E porque não tem piada nenhuma ficar apenas a olhar, a 21.ª edição vai contar com experiências de voo para quem nunca subiu num balão.

A propósito do 20.º aniversário do evento, a NiT falou com a organização para saber como foi a primeira vez do Festival Internacional Balões de Ar Quente. A edição número um foi (e ainda é) organizada pela Publibalão, com o apoio das Câmaras Municipais de Fronteira (presente em todas as edições), Castelo de Vide, Nisa e Crato. A Shell forneceu o combustível.

“A primeira edição realizou-se em Fronteira, Castelo de Vide, Nisa e Crato”, recorda à NiT Aníbal Soares, organizador do evento desde 1997. “A ideia foi dar a conhecer o balonismo como uma atividade turística em Portugal, nomeadamente no Alentejo, à semelhança de outros países europeus e não só.”

A primeira edição durou quatro dias e contou com a partição de 18 equipas (duas pessoas cada) de nacionalidade portuguesa, francesa, espanhola, holandesa e belga. Também nessa altura realizaram-se voos abertos ao público.

“(…) o festival foi recebido cheio de curiosidade e receio mas ao mesmo tempo com carinho por parte de toda a população local”, explica. “(…) tendo em conta que foi há 20 anos e a pouca divulgação que houve, as pessoas que vinham ao festival eram essencialmente os convidados das equipas e a população local.”

Carregue na imagem para ver mais fotos da primeira edição do Festival Internacional Balões de Ar Quente.