NiTfm live

Na cidade

Lisboa: a Praça da Alegria vai mudar — é assim que vai ficar

No âmbito do programa municipal "Uma Praça em cada Bairro", o jardim será requalificado e o estacionamento reordenado.
Projeto provisório da CML.

O programa municipal “Uma Praça em Cada Bairro” chega finalmente à Praça da Alegria. Um dos espaços mais icónicos, centrais e com mais potencial da cidade de Lisboa vai ser completamente requalificado: todos os 10 mil metros quadrados. O estacionamento e a organização também vão mudar.

Segundo informações divulgadas pela Câmara Municipal de Lisboa esta quinta-feira, 4 de julho, a intervenção pretende transformar a praça num local de lazer e de convívio. Estão previstas, entre outras medidas, a regulação e ordenamento do estacionamento, o aumento da segurança pedonal e a requalificação integral do jardim, numa área total de cerca de 10 mil e 900 metros quadrados. A sessão pública de apresentação aconteceu no Cinema São Jorge no dia 3 mas ainda não são conhecidas as datas exatas para o início da obra.

No site do projeto da autarquia explica-se que esta praça sempre foi, através dos tempos, um local privilegiado de encontro de pessoas de vários estratos sociais e culturas; e também local de manifestações artísticas da mais diversa índole, quer pela proximidade do principal eixo comercial de Lisboa, Avenida da Liberdade, como pela presença do Parque Mayer.

A praça ficou ainda icónica pela presença no local de diversas casas de espetáculo tais como o Maxime, Fontória, Ritz Club e Hot Club. Agora, com esta intervenção, “pretende-se retomar a sua atratibilidade reforçando as suas características como pólo de atração de pessoas e de atividades”, garante a CML.

A praça como está atualmente.

Para tal, será feita uma requalificação integral do jardim, “com a preservação da imagem romântica da Praça da Alegria”. Na prática, serão plantadas espécies exóticas como palmeiras ou dragoeiros e a fonte, zona da estátua e do bebedouro restauradas. Serão ainda recuperados pavimentos, bancos e candeeiros, conjugando-os com outros equipamentos.

Em simultâneo, há uma aposta no reordenamento viário e supressão do estacionamento desordenado, com o redimensionamento das faixas de rodagem e dos estacionamentos. Isto permitirá o alargamento dos passeios e a criação de novas zonas pedonais. 

Serão ainda introduzidas árvores como os jacarandás para sombra e melhoradas as condições para quem tem mobilidade reduzida.

Como deverá ficar.

A área de intervenção proposta para desenvolvimento do projeto abrange também as ruas contíguas, como a Travessa do Salitre, Rua da Alegria e Rua da Mãe D’Água.

Os cidadãos deram ideias

Esta intervenção está incluída no programa “Uma Praça em Cada Bairro”, o que significa que os cidadãos também tiveram algo a dizer. A Câmara adianta que foram registadas online participações dos cidadãos para a Praça da Alegria, durante os meses de janeiro e fevereiro de 2015, através da respetiva plataforma digital de participação.

Além disso decorreu, de 7 a 23 de junho de 2019, uma nova fase de participação com um questionário online, com o objetivo de obter um diagnóstico da situação existente e recolher sugestões.