NiTfm live

na cidade

A maior ponte pedonal suspensa do mundo está a nascer em Arouca

A estrutura vai ligar as duas margens do rio Paiva na zona da Garganta do Paiva. As obras já começaram.
Isto vai ser incrível.

Se portugueses, turistas e entidades que escolhem os mais importantes prémios mundiais já não se cansavam dos Passadiços do Paiva, imagine-se quando esta obra chegar. A maior ponte pedonal suspensa do mundo está a nascer em Arouca e deve abrir já este ano.

Foi há pouco mais de dois meses que os Passadiços do Paiva foram distinguidos com o prémio de Melhor Atração de Turismo de Aventura do Mundo. Os World Travel Awards, conhecidos como os Óscares do turismo, reconheceram pela segunda vez este incrível percurso em Portugal.

Agora, o município de Arouca veio confirmar o que já tinha sido prometido há dois anos: a construção da maior ponte pedonal suspensa do mundo, na mesma região.

Segundo a Câmara de Arouca, a estrutura já está a ser erguida mas, no final do mês de janeiro, ganhou um novo impulso. Isto porque foi aprovada a candidatura da autarquia a fundos comunitários para financiar a ponte suspensa sobre o Rio Paiva.

A gigante estrutura — terá 516 metros de comprimento, a uma altura de 175 metros do solo —  será co-financiada em quase metade do valor total do investimento pelo programa PROVERE, do FEDER. O custo da obra é de cerca de 1,8 milhões de euros.

A ponte pedonal suspensa sobre o rio Paiva deverá abrir ao público ainda este ano. Descrita como “assustadoramente bela”, pela autarquia, fica nas imediações da Cascata das Aguieiras e da Garganta do Paiva. A estrutura será segurada por cabos e o pavimento é feito de gradil metálico, com uma largura de cerca de 1,20 metros.

O projeto, partilhado pela autarquia.

A nova ponte, em construção desde maio de 2018, é inspirada nas pontes incas que atravessavam os vales das montanhas dos Andes.

Para a atravessar deverá ter de comprar dois tipos de bilhetes, cujos preços ainda não são conhecidos. Atravessar apenas a ponte será mais barato do que fazê-lo de forma integrada no percurso dos Passadiços do Paiva. Neste caso, atualmente, o acesso custa 1€ se for comprado online e 2€ se for comprado no local.

Segundo a presidente da Câmara Municipal de Arouca, Margarida Belém, à NiT, a ponte pedonal suspensa sobre o rio Paiva “é uma infraestrutura turística essencial para reforçar a atratividade turística do município e o seu posicionamento no mercado de turismo de natureza”.

“Atravessá-la será certamente uma experiência marcante e memorável”, garante. “Para os que já fizeram os Passadiços, a ponte será um excelente motivo para regressarem. Aos que ainda não tiveram oportunidade para os percorrer, têm agora um motivo adicional para o fazer”.

Os famosos passadiços permitem percorrer a pé oito quilómetros de um troço incrível, num passeio intocado e rodeado de natureza selvagem, na margem esquerda do Rio Paiva, numa zona conhecida como a Garganta do Paiva, concelho de Arouca, distrito de Aveiro.

Aqui, encontra águas bravas, cristais de quartzo e várias espécies em extinção na Europa. Passa pelas praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Passa por pontes suspensas, pequenos lagos de água nas rochas, muitas sombras, a natureza no seu estado mais puro.

A partida é feita do Areinho – Espiunca, a partir de onde encontra, pela frente, quase nove quilómetros, sempre em frente. O percurso pedonal é feito em estruturas em madeira de pinho, que estão assentes em ferro implantado nas rochas.

Carregue na galeria para ver as seis coisas que precisa de saber sobre os Passadiços do Paiva.