NiTfm live

Na cidade

A história dos dois vizinhos que se apaixonaram à distância

Jeremy viu Tori a dançar e enviou-lhe o seu número com um drone. Depois convidou-a para jantar em vídeo conferência.
Só precisa de um bocadinho de imaginação

A quarentena não tem necessariamente que significar passar dias a fio sentado no sofá a devorar doses pouco saudáveis de fast food e séries de qualidade duvidosa. Há quem aproveite o isolamento para se apaixonar — e se acha que é impossível, está na altura de alimentar a imaginação.

A publicação de Jeremy Cohen é uma das mais partilhadas da semana. O nova-iorquino está, como seria de esperar, isolado em casa por causa do coronavírus. Num desses dias, viu uma vizinha a dançar no telhado do prédio do lado e decidiu fazer algo de diferente.

“Desde que estou preso no apartamento que tenho sentido falta de interação social”, explica no vídeo que partilhou no domingo, 22 de março. Acenou à vizinha e de seguida pegou no drone, escreveu o número de telefone num papel e entregou-o.

Precisou de esperar apenas uma hora até que Tori Cignarella enviasse uma mensagem. Cohen convidou-a para o primeiro encontro: um jantar. “Mas como?”, perguntou a vizinha. O plano foi delineado com a ajuda da colega de quarto de Tori e nessa noite, ambos jantaram à distância, cada um na sua mesa, mas através de vídeo conferência.

Esta história ainda tinha espaço para mais um episódio. O próximo encontro seria ao vivo, mas Cohen não quis correr riscos e apareceu no interior de uma bola insuflável, “Queria vê-la mas também queria respeitar o facto de que temos que manter a distância social. Mas manter a distância não significa que tenhamos que estar socialmente distantes”, concluiu.