Back in Town

Na Rota Vicentina há cavalos à beira mar, uma praia secreta e até Salvador Sobral

A Condé Nast escolheu-a como um dos trilhos mais bonitos do mundo, a NiT mostra-lhe 25 coisas que valem mesmo a pena fazer por lá.

A Condé Nast escolheu a Rota Vicentina como um dos trilhos mais bonitos do mundo.

A revista “Condé Nast Traveller” escolheu a Rota Vicentina como uma das seis costas mais bonitas com percursos pedestres. Descrevendo-a como o local perfeito para quem “procura a solidão” enquanto caminha, a bíblia das viagens colocou o trilho com 450 quilómetros ao lado de percursos bem conhecidos como o trilho Kalalau, no Hawai, a costa de Causeway que faz parte do cenário da Guerra dos Tronos, na Irlanda do Norte, e a rota entre as aldeias coloridas de Cinque Terre, em Itália.

Estamos cheios de orgulho, portanto. Para celebrar, a NiT mostra-lhe 25 coisas que pode fazer este verão na Rota Vicentina. Restaurantes, hotéis, tendas tipi, ruínas ou passeios a cavalo ou de burro, neste roteiro não nos esquecemos de nada — nem sequer do festival onde vai atuar Salvador Sobral ou da padaria com 50 anos onde quem manda é a batata doce.

A pé, de moto, de carro, de burro ou de cavalo. Não interessa o meio de transporte, o que interessa é chegar lá. Carregue na imagem para conhecer 25 coisas fixes para fazer este verão na Rota Vicentina.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo