É oficial. Os dados mais recentes vieram confirmar o que os especialistas já suspeitavam: 2019 foi o ano mais quente de sempre na Europa — e o segundo mais quente em todo o mundo.

Segundo a RTP, que cita o Copernicus Climate Change Service da União Europeia, as temperaturas em 2019 ficaram apenas abaixo das de 2016 a nível mundial — mas na Europa não há registo ou precedente de valores maiores e foi mesmo o ano mais quente.

Este organismo refere ainda que a última década foi também a mais quente já registada e que as concentrações atmosféricas de carbono continuam a subir, atingindo em 2019 os níveis mais elevados. A estação pública adianta que este aumento acontece um ano depois de as Nações Unidas terem definido que as emissões de gases de efeito de estufa precisariam de descer cerca de 7,6 por cento ao ano até 2030, com o objetivo de limitar o aumento das temperaturas para 1.5 graus.