Miúdos

Manual para pais totós: a loucura do “Pokémon GO”

O famoso jogo de telemóvel está quase a chegar a Portugal. Se tem um miúdo lá em casa, precisa mesmo de ler este guia.

“Mãe, isto é espetacular! Os Pokémon andam na rua e tu podes apanhá-los com o telemóvel. É o jogo do ano, mãe, na Internet não se fala noutra coisa. E está quase a chegar a Portugal.”

Pais sofrem. Que o digam todos os portugueses que neste momento têm putos histéricos em casa a dissertar sobre nomes esquisitos como Pokébolas, Charmander, Ash ou até mesmo o Pikachu. Isso era aquele boneco amarelo que passava na televisão, certo? Mas o que é que isso tem a ver com os telemóveis? E porque é que os miúdos querem tanto ir para a rua?

O “Pokémon GO” foi lançado na passada quarta-feira, 6 de julho, nos EUA, Austrália e Nova Zelândia. Desde então, a Internet quase foi abaixo, as ruas encheram-se de pessoas de smartphone na mão à caça de figuras imaginárias, as ações da Nintendo subiram mais de 35% e escreveram-se milhares de artigos sobre o assunto. Nos EUA, a app já faz mais sucesso do que o Tinder.

A chegada a Portugal ainda não tem uma data definida — houve atrasospor causa dos servidores —, no entanto o lançamento está para breve. Muito breve. Aproveite os poucos dias que lhe restam para se preparar para o fenómeno — nem “Violetta” nem One Direction, nenhum destes foi uma loucura tão grande como o “Pokémon GO” está a ser.

A pensar em todos os pais que não fazem a mínima ideia do se está a passar, a NiT preparou um guia com 12 coisas que precisa de saber sobre o “Pokémon GO”.

1. O que é um Pokémon?
A palavra Pokémon resulta da contração de duas palavras: pocket (bolso) e monster (monstro). Os Pokémon são, portanto, monstros de bolso. Estas criaturas fictícias têm todas as formas e feitios (há os elétricos, de água, fogo…) e, nos jogos e na série de televisão, a lógica eraapanhá-los todos — é por isso que “Gotta catch ‘em all” é o slogan da saga.

2. Como é que os Pokémon são capturados?
Os Pokémon são apanhados pelos seres humanos (o termo mais correto é treinadores) de duas formas: através da caça (atira-se uma Pokébola para os apanhar, quanto mais poderosa for, maior a probabilidade de apanhar o bicho); e em batalhas contra outros treinadores. Neste caso, os Pokémon lutam uns contra os outros.

3. Esperem lá, então mas isso é tipo uma luta de cães?
Não tem nada a ver. Os treinadores comprometem-se a tratar muito bem dos seus Pokémon. Durante as batalhas, o treinador pode sempre curar os monstros com os itens que compra nas lojas. Estamos a falar de uma história infantil, não há aqui nada de sangrento.

4. Qual é o objetivo de um treinador?
Os treinadores de Pokémon têm dois objetivos principais: capturar todas as espécies para preencher a Pokédex e competir contra outros treinadores. O mais forte de todos torna-se num Mestre Pokémon.

5. Quem é o Ash?
O Ash é a personagem principal da saga “Pokémon” que, já agora fica a saber, foi criada por Satoshi Tajiri, em 1995. O seu primeiro Pokémon foi o Pikachu, aquele boneco amarelo com a cauda em forma de um raio que provavelmente já viu na televisão ou à venda nas bancas das feiras.

5. O que é então o “Pokémon Go”?
O “Pokémon Go” é um jogo de realidade aumentada que permite transportar a ficção para a realidade. Por outras palavras, agora qualquer pessoa pode ser um treinador de Pokémon — o que inclui caçar monstros na rua e envolver-se em batalhas com outros jogadores.

6. E como é que eles descobrem os Pokémon?
Através do smartphone. Basicamente, só tem de abrir a aplicação e passear pela rua à procura de Pokémon. Quando os encontrar, eles vão aparecer no telemóvel graças à funcionalidade de realidade virtual. Lembra-se do EyePet para a PlayStation? É exatamente a mesma lógica.

O jogo está disponível gratuitamente para iOS e Android.

7. Eles estão por todo o lado?
Sim. Em jardins, casas, bibliotecas, descampados. Tal como na saga, a localização dos utilizadores tem interferência nos Pokémon que aparecem no jogo: se estiver perto do mar vão surgir mais monstros de água, se estiver no campo mais Pokémon do tipo planta. Alguns Pokémon só estão disponíveis em certos locais, por isso os miúdos vão ter mesmo de andar de um lado para o outro. Também há Pokémon que só aparecem à noite.

8. E como é que é feita a caça?
Quando encontrar um Pokémon, há um anel em volta do monstro que indica o nível de dificuldade na captura — verde quer dizer fácil, amarelo intermédio e vermelho difícil. Com estas indicações, o utilizar pode escolher que tipo de Pokébola deve lançar.

9. É possível apanhar todos os Pokémon?
Não é o principal objetivo do jogo — até porque como dissemos anteriormente, há Pokémon mesmo muito específicos por região. O objetivo passa mais pelo treino em batalhas e na evolução dos monstros.

10. Eles evoluem?
Sim. Ao longo do jogo pode treinar os Pokémon nos ginásios, que aparecem referenciados no mapa. É aqui que os utilizadores podem lutar contra outros jogadores.

11. Tenho de gastar dinheiro?
Só se eles forem gananciosos. Os itens extras vão aparecendo ao longo do jogo, como é o caso dos Incensos (que aumentam a probabilidade de aparecerem Pokémon na área) e dos Lucky Eggs (que aumentam a experiência). O mesmo acontece com as Pokébolas. É tudo uma questão de saber gerir estes suplementos.

12. Há algum cuidado que eu deva ter?
Sim. O “Pokémon GO” tem vantagens extraordinárias para os miúdos, nomeadamente ao incitá-los a irem para a rua e a mexerem-se. No entanto, este é também um jogo extremamente envolvente, que pode levar os utilizadores — sobretudo os mais novos — a perderem a noção da realidade. Já houve casos de acidentes durante a utilização do jogo, nomeadamente de pessoas que caíram de skates ou em buracos.

Não queremos ser alarmistas, o jogo não é perigoso. No entanto, é aconselhado algum acompanhamento durante a utilização da app, sobretudo no caso dos mais novos.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo