opinião

A Copa de uma Vida — Os 10 melhores temas de Mundiais e Europeus

A selecção musical é da inteira responsabilidade do cronista da NiT.

Consigue con honor la copa del amor

Está tudo a pensar no mesmo. O Mundial da Rússia está aí e começa a ser difícil conter esta febre que toma conta do mundo por um mês de quatro em quatro anos. Tempo por isso de recordar as 10 melhores canções de Europeus e Mundiais e compilar uma playlist para o efeito. O tema oficial deste mundial ficou a cargo de Shawn Mendes, mas ainda não passou o teste do tempo e como tal não foi considerado para a lista. A selecção dos temas é obviamente da exclusiva responsabilidade do seleccionador musical da NiT. Eu, portanto.

10. Shakira — “Waka Waka (This Time for Africa)” — África do Sul 2010

O Mundial mais barulhento da História (lembram-se das vuvuzelas?) teve direito a tema oficial da que era à data a maior estrela Pop da América Latina. Seguindo a boleia de êxitos como “Wherever Whenever”, “Underneath Your Clothes” (wow, que throwback ao liceu!) e “Hips Don’t Lie” (aquela com o gajo dos Black Eyed Peas), Shakira levou “Waka Waka” à África do Sul para animar um Mundial que não foi especialmente notável em coisa nenhuma, a não ser no barulho.

9. The Lightning Seeds — “Three Lions (Football’s Coming Home)” —  Inglaterra 1996

“It’s coming home, it’s coming home, football is coming home”. Não é um cântico muito familiar aos portugueses, mas foi “a cena” em Inglaterra em 1996, de tal forma que ainda hoje cantam isto no pub sempre que jogam os Three Lions (alcunha da Selecção inglesa). O Euro 96 marcou o regresso de uma grande competição internacional ao país que viu nascer o futebol (a primeira desde o brilharete dos Magriços em 1966) e os Lightning Seeds celebraram a efeméride com uma canção que deixou na sombra o tema oficial da competição — o nem-de-perto tão entusiasmante “We’re in This Together” dos Simply Red — e cujo impacto durou até hoje.

8. Elvis Presley vs JXL — “A Little Less Conversation” — Coreia do Sul / Japão 2002

Mais um tema não oficial. “A Little Less Conversation” é, na verdade, o tema que fez de banda sonora à mítica publicidade da Nike para o Mundial de 2002, no tempo em que cada anúncio da Nike era uma obra-prima. O Mundial da Coreia e Japão foi um espetacular descarrilamento, pelo menos para Portugal, que foi lá ser enxovalhado a todos os níveis. Mas se dentro do campo as coisas correram mal, na música também não correram muito melhor. Paulo Gonzo e a Federação Portuguesa de Futebol embrulharam-se numa disputa de direitos sobre quem é que tinha o tema oficial da Selecção, depois de Paulo Gonzo gravar o vídeo de “Mundial” com os jogadores. O tema entrou na compilação oficial da FIFA, mas a FPF recusou-se a assumir o hino. Também não se perdeu grande coisa.

7. Chumbawamba — “Tubthumping” — França 1998

Tub quê? Thumping. Oi? Pois, também não sei. Mas decerto reconhecerão a linha “I get knocked down, but I get up again”. É essa. “Tubthumping” não foi tema oficial do França 98, mas foi a introdução para o jogo “World Cup ’98” da Electronic Arts e um smash hit no Verão de 1998, por isso a RTP carregava com a música em tudo o que fossem resumos diários da competição. Para quem viveu este mundial com a inocência dos 12 anos, a papar todos os jogos — que começavam depois do almoço e seguiam ininterruptamente até à noite — e todos os resumos, era isto de manhã à noite. Ah, que saudades de ser puto.

6. Nelly Furtado – “Força” — Portugal 2004

Como a única estrela Pop internacional com alguma (remota) ligação a Portugal, coube a Nelly Furtado a honra de cantar o tema oficial do Europeu que se realizou no nosso país. “Força” foi a canção que carregou a nação valente e imortal ao maior “quase” desde que quase descobrimos a América, tivesse D. João II dado as três caravelas que o Colombo pedia. Tivesse o Scolari metido o Nuno Gomes e o Pauleta na frente… nunca saberemos. Pela minha parte, confesso que nunca consegui levar o tema muito a sério devido à pronúncia bizarra da Nelly, particularmente à forma inusitada como parece dar o incentivo “come-me à força”.

5. Bondage — “Será Demais Pedir a Taça?” — Portugal 2004

Ah, agora sim. “Menos ais, menos ais, menos ais”. Esqueçam a Nelly, a música que verdadeiramente preencheu o nosso imaginário em 2004 saiu de uma campanha publicitária. Ai, Ricardo, porque é que fechaste os olhos àquele cruzamento?

4. José Estebes — “Bamos lá cambada” — México 1986

Clássico máximo dos nossos Mundiais, interpretado pelo único artista em Portugal que cruzou duas décadas e várias gerações pelo meio, onde conseguiu ser tão ou mais popular que as maiores estrelas do futebol da época. Ou não fosse a alcunha do Herman José, o verdadeiro artista. Mil vénias ao Herman. Sempre o Maior.

3. New Order — “World In Motion” — Itália 1990

Obviamente a entrada mais cool desta lista. Só mesmo a Inglaterra para se dar ao luxo de pedir a uma banda alternativa como os New Order para fazer um hino oficial para a Selecção. Até meteram o John Barnes, extremo esquerdo do Liverpool, a fazer um rap. E resultou.

2. James — “Goal Goal Goal” — EUA 1994

Tenho um fraquinho especial por “Goal Goal Goal” por várias razões: em primeiro lugar, porque adoro os James; em segundo, porque o USA ’94 foi a primeira competição internacional que devorei que nem um Songoku depois do treino e (talvez por isso) ainda hoje é o meu Mundial preferido (saudades de ser puto!); terceiro, porque fala da paixão inocente pelo jogo, algo que espelhava o meu sentimento da altura; e quarto, porque é um tema deliciosamente viciante. Embora não seja “a canção” do Mundial dos Estados Unidos, “Goal Goal Goal” é de facto um dos temas oficiais, uma vez que foi editado (em exclusivo) na fabulosa compilação “Gloryland”, banda sonora licenciada do USA ’94.

1. Ricky Martin – “La Copa de la Vida” — França 1998

“La Copa de la Vida” está para os mundiais como “Last Christmas” está para o Natal e imagino que tenha um pico de visualizações no YouTube de quatro em quatro anos, em tudo semelhante ao do tema dos Wham! todos os Natais. Percebendo que a audiência maioritária dos Mundiais é latina, a FIFA teve a inteligência de ir buscar o porto-riquenho dos Menudo — cuja carreira estava na altura em ascensão meteórica — para fazer o tema oficial do França ’98. Ricky Martin emprestou ao Mundial este tema Pop perfeito e ao nosso Ronaldo o grito de guerra que iria adoptar dez anos mais tarde. Siiiiiiiiii!. “La Copa de la Vida” é o mais mítico e mais convincente dos hinos dos Mundiais e um must para entrar no mood do Mundial.

E agora vamos lá cambada que isto é futebol total e o maior é Portugal. É trazer a taça ou pelo menos, como dizia o Ricky Martin, “luchar por ella”. Full Copa mode on!