nittv

Lutámos contra o antigo campeão do mundo de kickboxing — durante dois segundos

Fernando Fernandes tem mais de sete títulos, alguns mundiais, e 123 vitórias. O nosso editor de vídeo carrega um tripé de vez em quando. 

A NiT foi humilhada — e a culpa é toda do André.

Em Campolide, Lisboa, Fernando costumava ir com os pais ao cinema para ver filmes de artes marciais. Começou a praticar judo aos 13 anos, mas era algo que não lhe dava realmente prazer. Foi o filme “Luta dos Gigantes” (1980), de Chuck Norris e Bill Wallace, que viu no cinema do Politeama, que mudou a sua vida.

“É este o desporto que eu gosto, é isto. Foi o que eu senti naquele momento”, conta à NiT o português Fernando Fernandes, 51 anos, campeão mundial de kickboxing em 1994.

Este género de combate chegou à sua vida em 1983, mas só entrou em competição seis anos depois. Segundo o lutador português, naquela altura ainda estavam nos “primórdios da modalidade” e, por isso, não existiam competições. Ainda assim, vê isso como algo positivo.

“Treinei tanto e estava tão preparado que quando comecei a competir já me sentia muito confiante.”

As competições chegaram em 1989 e um dois depois já se tinha sagrado Campeão Nacional de Kickboxing, Campeão Europeu de Full Contact (ambos em 1990) e Campeão Europeu em 1991.

“O kickboxing não é um desporto violento, serve para nos sentirmos úteis e saudáveis”

No ano seguinte, deu um passo muito importante: entrou para o Sporting Clube de Portugal (SCP). A partir daí, somou 123 combates em Kickboxing com 84 vitórias (19 por KO), 34 derrotas e cinco empates. Mais: realizou 21 combates profissionalmente. No meio de tudo isso, foi Campeão Nacional em 1992, 1993 e 1994, e Campeão Intercontinental e Mundial em 1994, na categoria de -76 quilos.

O momento mais especial da carreira foi mesmo o título mundial. “Fui ganhado, ganhando, ganhando e quando percebi tinha conseguido”, diz à NiT.

Atualmente, dá treinos na escola de formação do SCP e pretende criar uma equipa que “volte a trazer títulos grandiosos”. Além disso, quer passar a mensagem de que “o kickboxing não é um desporto violento, serve para nos sentirmos úteis e saudáveis”. É essa a mensagem que passa no livro “Ser Campeão no Ringue como na Vida” (15€), que foi lançado em 2016.

Portanto, com todo este historial, o que é que a NiT se lembrou de fazer? Desafiá-lo para um combate. Dissemos ao nosso editor de vídeo André Abrantes que ele iria filmar um treino, quando lá chegou teve de vestir o equipamento e subir para o ringue.

“Treinar regularidade de forma a evitar lesões” e “encontrar um treinador/mestre com quem nos identifiquemos”. Foram estas as únicas dicas de Fernando Fernandes.

Facto um: o André nunca tinha estado um ringue. Facto dois: Fernando Fernandes lutou mesmo a sério, sem facilitar. Facto três: o André é um tipo muito, muito fraquinho.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo