Viagens

Tubarões, raias e golfinhos vistos a nadar livremente em zonas costeiras

Vários animais aproveitam a Covid-19 para passear junto às praias, seguros por não haver pessoas à vista.
Sem medos de arriscar.

De veados a raposas, javalis ou pinguins: um pouco por todo o mundo têm-se multiplicado os episódios que mostram como o planeta em quarentena devido à Covid-19 parece agradar bastante os animais, mesmo os selvagens. Desta vez, foram os animais marinhos que decidiram aproximar-se, sem medos, das zonas costeiras dos Emirados Árabes Unidos.

Segundo a “CNN“, nas últimas semanas, raias exóticas têm sido avistadas na marina de Dubai, golfinhos têm aparecido nas ilhas artificiais de Palm Jumeirah e um grande grupo de tubarões foi visto a passear por Ras al Khaimah.

Natalie Banks, fundadora e presidente da associação de conservação marinha Azraq, com sede no Dubai, diz que esta aproximação de animais marinhos é bem-vinda e sugere que a ausência de pessoas dá algum espaço para estas espécies aquáticas poderem estar no seu habitat livres.

“A vida marinha está a beneficiar por não haver tantos barcos na água, tantas pessoas ou tanta poluição”, explica Banks. A fundadora da associação aponta ainda avistamentos de grandes grupos – e não apenas de animais individuais.

Esta é uma indicação potencial da crescente ousadia entre as espécies marinhas durante estes últimos meses. Em meados de abril, por exemplo, foi filmado na costa de Al Fujairah um grupo de cerca de dois mil golfinhos-de-risso. “Este foi um dos maiores grupos já vistos nas águas da região, então isto é incrível”, diz.

Banks aconselha a não tirar conclusões precipitadas, sugerindo que as espécies podem estar simplesmente nos seus habitats normais, mas vêm à superfície com mais frequência. Porém, esta é a oportunidade certa para conseguir uma maior visibilidade destas espécies marinhas.

Estão a ser aumentadas as coberturas das áreas marinhas protegidas e deverão ser criados novos limites de circulação para barcos e jet skis, para que não ameacem a vida selvagem. Segundo a especialista, estas medidas já estão a ser introduzidas em vários locais dos Emirados Árabes Unidos.

A associação Azraq tem recebido vários relatos de avistamentos de animais selvagens marinhos. E espera continuar a recebê-los enquanto se impõem as restrições de isolamento que impedem a equipa de fazer uma observação direta. 

Minna Epps, diretora do Programa Marinho Global e Polar da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), afirma ainda que, infelizmente, quando as atividades turísticas retomarem, é muito provável que esta situação reverta de novo. “O tipo de avistamento de animais marinhos que estamos a ver terá muito provavelmente uma vida curta”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT