Viagens

O veterano que angariou milhões faz 100 anos— é agora uma celebridade com um hit

Britânico que queria juntar mil euros para o NHS já passou os 30 milhões. Esta quinta-feira faz anos e foi inundado de felicitações.
Um verdadeiro herói nacional.

Começou com uma ideia simples, solidária, de uma pessoa de mais idade a tentar manter-se ativa ajudando quem ajuda os outros. E tornou este homem num verdadeiro herói nacional, estrela internacional, presença certa em jornais de todo o mundo, um rock star — literalmente.

O Capitão Tom Moore, o veterano de guerra que se propôs a fazer 100 voltas ao seu jardim até completar 100 anos para angariar dinheiro para o NHS (serviço nacional de saúde) britânico, completa esta quinta-feira, 30 de abril, um século de vida. 

Desde o meio do mês de abril — quando a NiT lhe relatou a história deste idoso que quis dar um contributo singelo na luta contra o coronavírus e que teve uma resposta surpreendente —, que muita coisa já mudou.

As transferências de dinheiro e a generosidade das pessoas não pararam: vamos relembrar que o objetivo inicial do ex- capitão era conseguir pouco mais de mil euros, com as suas voltas no pátio de casa. A 16 de abril, tinha juntado 15 milhões. No dia em que faz cem anos, esta quinta-feira, sabe-se que já superou largamente os 30 milhões de euros.

O Captain Tom, como o mundo lhe chama, assinala 100 anos já num estatuto de personalidade icónica desta luta mundial e surreal. Entretanto, o seu Twitter tem mais de 270 mil seguidores, e atualizações constantes.

Já com as voltas ao jardim terminadas, o veterano associou-se a Michael Ball e ao coro do Sistema Nacional de Saúde britânico para uma versão do tema “You’ll Never Walk Alone”, originalmente dos Gerry & The Pacemakers e claro, a colaboração musical também foi um sucesso. 

Entretanto, além do agradecimento público de estrelas, funcionários do serviço de saúde e governantes britânicos, em reconhecimento às suas realizações, o chefe do Estado-Maior General Sir Mark Carleton-Smith promoveu o capitão ao posto de coronel honorário do Army Foundation College, uma promoção aprovada pela própria Rainha.

E segundo a “Sky News”, na manhã do seu aniversário o veterano teve direito a um sobrevoo do voo memorial da Batalha da Grã-Bretanha por um Spitfire na sua casa, em Bedfordshire. A iniciativa foi uma surpresa e não foi divulgada até acontecer, para “impedir que multidões aparecessem” na casa do capitão Moore.

Tom Moore terá recebido ainda mais de 140.000 cartões de aniversário, que estarão em exibição na escola do seu neto e que incluem cartões do Príncipe de Gales.

Tudo isto começou a 9 de abril, quando Moore criou um objetivo: percorrer o seu jardim 100 vezes, um total de apenas cerca de três quilómetros, porém difícil para quem já só se movimenta com ajuda de um andarilho. Pedia donativos em troca: sonhava com pouco mais de mil euros.

O dinheiro era para o NHS Charities Together, que arrecada fundos para hospitais do Reino Unido, incluindo funcionários, voluntários e pacientes afetados pela crise do coronavírus.

O objetivo era completar 100 voltas ao seu jardim, fazendo mais ou menos dez voltas por dia, o que levaria cerca de dez dias — certo é que teria de ser antes dos seus 100 anos, a 30 de abril. E pensava angariar cerca de mil libras, quase mil e trezentos euros.

Em apenas um dia, Captain Tom passou logo o valor estabelecido e o resto é história. Segundo a CNN, Moore treinou como engenheiro civil antes de se alistar no Exército Britânico durante a Segunda Guerra Mundial, onde serviu na Índia, Indonésia e Reino Unido. Mais tarde, tornou-se o diretor-gerente de uma fábrica de cimento.

A sua filha, Hannah Ingram-Moore, disse ao canal norte-americano que o seu pai se exercitava diariamente após uma recente substituição parcial da bacia e ela sugeriu que ele se se desafiasse a fazê-lo para angariar fundos. Moore aceitou, querendo assim agradecer à forma como foi tratado pelo NHS aquando da sua fratura da bacia.

Faltava apenas o apoio digital e o espalhar da mensagem: e para aumentar a consciencialização sobre a arrecadação de fundos, o filho de Hannah, Benji, de 16 anos, criou uma conta no Twitter para o seu avô, que entretanto já tem dezenas de milhares de seguidores.

Segundo a filha de Captain Tom, ele ficou “chocado” com as doações, acrescentando que ele está impressionado e agradecido ao público britânico pela generosidade demonstrada.

Hannah explicou ainda que o pai vive com ela, o seu marido e dois filhos desde a morte da sua mulher, em 2006. Mas apesar de viverem juntos e da idade, ele continua forte, independente, bem-humorado e faz questão de cozinhar as suas próprias refeições. 

“Ele sempre acredita que amanhã é um dia melhor, que é aliás a sua nova hashtag [no Twitter] e é basicamente como fomos criados” conclui. A hashtag a que Hannah se refere é #TomorrowWillBeAGoodDay: ou seja, “amanhã será um bom dia”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT