Viagens

Excursão leva visitantes a passar um dia com os cães abandonados de Chernobyl

É possível conhecer a Zona de Exclusão da cidade de Pripyat e conviver com os descendentes dos cães deixados para trás.
Cães em Chernobyl.

A 26 de abril de 1986, um teste de rotina na central nuclear de Chernobyl, perto da cidade de Pripyat, Ucrânia, correu terrivelmente mal. O reator 4 explodiu, libertando uma enormidade de material radioativo no ar. A operação, que estava a ser realizada durante a noite, tinha alguns dos sistemas de segurança deliberadamente desativados.

Problemas na conceção dos sistemas da planta nuclear terão estado na origem da explosão do núcleo, mas até hoje nem todas as causas exatas são conhecidas — ou foram bem explicadas. Certo é que a radiação libertada pela explosão e posterior incêndio se espalhou pela Ucrânia, Rússia, Bielorrússia e chegou até à Escandinávia e a algumas zonas da Europa ocidental.

Em Pripyat.

O assunto foi explorado numa minissérie da HBO, “Chernobyl”, lançada em maio deste ano e que foi um verdadeiro sucesso. Os cinco episódios, com cerca de uma hora cada, contam o que aconteceu durante e após o maior desastre nuclear de sempre.

Nas horas que se seguiram à explosão acidental, os responsáveis pela central pareciam negar que o problema fosse assim tão grave. Só várias horas depois, os soviéticos começaram a evacuar 300 mil pessoas de milhares de metros quadrados em redor da central.

Chernobyl e Pripyat, que ficaram anos longe da atenção do mundo, começaram a ver o número de visitantes aumentar significativamente, apenas dois meses após a estreia da série da HBO. A zona foi invadida por milhares de curiosos que querem ver o que resta do local.

No mês de novembro, e aproveitando essa onda de turismo, foi criado um programa de excursões chamado Cães de Chernobyl. Para quem viu a série, uma das cenas mais marcantes é o abandono forçado dos animais de estimação. Muitos deles são posteriormente mortos a tiro pelos soldados responsáveis pelo controlo da propagação da radiação.

No entanto, vários animais, sobretudo cães, sobreviveram aos elevados níveis de radiação, aos invernos rigorosos e à falta de comida. Vários descendentes destes animais ainda vivem na Zona de Exclusão e recebem tratamento veterinário do programa Cães de Chernobyl.

Agora, já é possível assistir e participar neste projeto social. A plataforma de Airbnb disponibiliza a excursão nas suas Experiências com Animais, aprovadas pela organização World Animal Protection.

O projeto social permite visitar os 48 quilómetros da Zona de Exclusão e passar o dia como voluntário. O programa Cães de Chernobyl já tratou mais de 1500 animais em abrigos e clínicas em Pripyat, nos últimos três anos.

Programa Cães de Chernobyl.

Os visitantes têm a possibilidade de alimentar, acariciar, jogar e dar mimos a estes cães. Após essa atividade, os turistas fazem uma visita guiada a Pripyat, a cidade fantasma que era a casa de 40 mil pessoas antes do desastre nuclear.

A experiência pode ser reservada no Airbnb e o preço começa nos 360€ por pessoa. Tem a duração de 11 horas. O valor total reverte para a associação sem fins lucrativos Clean Futures Fund, responsável pelo programa Cães de Chernobyl.

Para conhecer Chernobyl, o destino indicado de voo é a cidade de Kiev, na Ucrânia, que fica a 134 quilómetros de Chernobyl. Uma viagem de ida e volta a partir de Lisboa, de 31 de janeiro a 5 de fevereiro, por exemplo, fica a 122€, com uma escala.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT