Viagens

Este país vai pagar quase 3 mil euros aos turistas que apanharem Covid-19

O Uzbequistão reabre aos visitantes com a maior campanha publicitária de turismo do ano.
O Uzbequistão.

Entre os vários países que preparam a sua reabertura gradual ao turismo internacional, as regras e planos para gerir a situação de pandemia variam muito: há zonas a selecionar nacionalidades de entrada, outros a impor quarentena e alguns até pagam a quem os visitar, com ajudas financeiras, como é o caso da Sicília.

Já esta solução é, no mínimo original. O Uzbequistão, a preparar a sua reabertura, promete aos visitantes internacionais que, se forem infetados com Covid-19 durante a sua viagem pelo país da Rota de Seda, receberão três mil dólares (cerca de 2,7 mil euros) em compensação.

Não se trata de um incentivo a apanhar a doença obviamente, isso seria inconcebível. O objetivo é mesmo pragmático: esse é mais ou menos o valor dos custos médicos que os cidadãos receberiam no país se fossem infectados.

Segundo o “Lonely Planet“, a compensação é, no fundo, uma garantia de que, se o pior acontecer, pelo menos as famílias não se enterram em dívidas para pagar as contas médicas. “Queremos garantir aos turistas que eles podem vir ao Uzbequistão”, disse à revista Sophie Ibbotson, embaixadora do turismo do Uzbequistão no Reino Unido.

A medida tem também um valor simbólico. Com ela, o governo local está a enviar uma mensagem fortíssima. Ou seja,está tão confiante de que as medidas de segurança e higiene que estão a ser implementadas em todo o setor de turismo protegerão os turistas do novo coronavírus, que o executivo está pronto para “por dinheiro onde estão as palavras”.

O país tem uma das mais baixas taxas de mortalidade por coronavírus do mundo, com apenas 19 mortes relatadas numa população de quase 33 milhões. O Uzbequistão é famoso pelos seus monumentos e azulejos e tem tido um enorme impulso de turismo nos últimos anos, sendo várias vezes referido como um destino low cost ideal. No entanto, além da medida de compensação, os visitantes da Europa terão por enquanto de cumprir uma quarentena de 14 dias ao chegar. China, Israel, Japão e Coreia do Sul estão isentos desta medida.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT