Viagens

Foram detetadas partículas de plástico na chuva

Um estudo concluiu que, nos EUA, existem resíduos na chuva.
O fenómeno é considerado perigoso para a saúde e meio-ambiente.

Um novo estudo científico concluiu que o plástico já ultrapassou a sua presença nos oceanos e encontra-se no ar que respiramos, e até na chuva. De acordo com os resultados da investigação publicada na “Science”, apenas na zona oeste dos EUA caem mais de mil toneladas de fragmentos minúsculos com a chuva — o equivalente a um valor entre 123 e 300 milhões de garrafas de plástico — por ano.

“Não há nenhum recanto na superfície terrestre que não tenha miroplásticos”, referiu Janice Brahney, cientista da universidade do Utah, e líder desta investigação, citada pelo “The New York Times”. “É mesmo inquietante pensar nisso.”

Neste estudo, os investigadores encontraram plástico nas zonas mais remotas dos EUA. Foram recolhidas 339 amostras de 11 parques nacionais e áreas selvagens — os microplásticos estavam presentes em 98 por cento.

Encontrar plástico nestas áreas foi “um resultado surpreendente”, referiu Brahney, que revelou à mesma publicação que a sua equipa testou o resultado diversas vezes, assumindo de início que estariam errados. As recolhas foram feitas em várias condições climatéricas: em tempo seco, de chuva e até de neve.

Outra conclusão, mostrou que as amostras recolhidas de chuva e neve continham as partículas maiores, enquanto que as mais pequenas surgiram em condições de clima seco. A explicação mais provável é a de que as partículas de maior dimensão provenham de zonas mais próximas, enquanto que as menores, sejam trazidas pelo vento, de áreas mais longínquas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT