Viagens

Easyjet reduz 4500 postos de trabalho devido à pandemia do novo coronavírus

A companhia diz que desta forma pode preservar as suas finanças e adaptar-se ao tráfego aéreo mais fraco por um longo período.
Esperam-se menos voos por muito tempo.

A Easyjet anunciou esta quinta-feira, dia 28 de maio, que irá proceder à redução de 4500 postos de trabalho, quase um terço dos seus efetivos, devido aos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus. A companhia aérea britânica tem estado parada há várias semanas e pretende preservar as suas finanças e adaptar-se ao tráfego aéreo mais fraco por um longo período, noticia a “Lusa”.

De acordo com a empresa, a frota passará a ser menor e o processo de consulta com os funcionários começará nos próximos dias. Além disso, foram tomadas medidas “decisivas” para reduzir custos em vários setores, como nos aeroportos, manutenção e equipamentos comerciais.

“Percebemos que estes são tempos muito difíceis e precisamos de considerar decisões muito difíceis que terão impacto sobre as pessoas, mas queremos proteger o maior número possível de empregos a longo prazo”, disse o diretor executivo da empresa, Johan Lundgren, citado pela mesma agência.

A Easyjet retoma a sua atividade no dia 15 de junho, com número reduzido de rotas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT