Viagens

Depois de 10 anos sem atividade, pandas aproveitam zoo fechado para acasalar

O zoo em Hong Kong está entusiasmado com a hipótese de reprodução, que é mais eficaz de forma natural do que através de inseminação.
Aconteceu no Ocean Park.

O Ocean Park, um jardim zoológico e parque temático em Hong Kong, viu o que parecia ser impossível acontecer durante a pandemia do novo coronavírus. Dois pandas gigantes acasalaram. O inédito é que nos últimos dez anos os seus tratadores esperavam que o fizessem, sem efeito. Le Le e Ying Ying (ele e ela) durante a última década não conseguiam acasalar.

Ao que parece, foi preciso o zoo fechar, devido à pandemia, para o casal aproveitar a calma e a falta de turistas e finalmente conseguir. A época de acasalamento destes animais acontece entre março e maio, porém o período de ovulação das fêmeas é curto e o nascimento de crias é difícil.

Os tratadores já tinham experimentado a inseminação artificial, mas as gravidezes nunca chegaram ao fim. Os dois animais, que têm 14 anos, encontram-se a meio da sua esperança média de vida.

O acasalamento aconteceu na segunda-feira, 6 de abril. “O processo natural de acasalamento que aconteceu hoje é extremamente excitante para todos nós, e a probabilidade de gravidez por acasalamento natural é mais alta do que por inseminação artificial”, referiu o diretor executivo do parque Michael Boos, em comunicado.

Recorde-se que apesar dos pandas gigantes já não se encontrarem em vias de extinção, são considerados uma população vulnerável, de acordo com o “World Wild Life”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT