Turismos Rurais e Hotéis

Refúgio das Artes: o novo espaço no meio da serra que chama o artista que há em si

No quarto Atelier encontra materiais de pintura e uma porta para ver o exterior; no Movimento é inspirado a dançar; e há mais.
A entrada do espaço.

Há um novo turismo rural no centro do País para se refugiar, literalmente, na natureza: e, desta feita, tendo como companhia a cultura e o lado artístico da vida. O Refúgio das Artes é um novo espaço que une hospedaria e arte no centro do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, em Porto de Mós, entre Leiria e Alcobaça. Um recanto, assim define o proprietário, simples, tranquilo, isolado como a atual situação pede, numa região de uma incrível beleza natural. E que promete puxar o artista que há em si. 

O conceito do Refúgio das Artes é simples: um turismo sem preconceitos, direcionado às pessoas que procuram um refúgio para descansar e, através das artes, “libertar-se da realidade, encontrar no imaginário as emoções que geralmente são esquecidas com a urgência do dia a dia”.

São 1.500 metros quadrados de espaço para ser explorado, explica à NiT Ed Júlio, o proprietário. Ed é produtor cultural, dramaturgo e escritor, tendo acumulado um histórico de trabalhos direcionados às artes. Diz-nos que sempre imaginou que poderia aproximar a arte de qualquer pessoa, independente da sua profissão e formação.

Durante alguns meses percorreu diversas zonas de Portugal para encontrar o sítio que lhe fizesse ter a dimensão onde desenvolver o Refúgio das Artes e, naquele lugar, nas Serras de Aire e Candeeiros, na pequena aldeia da Mendiga, o sítio perfeito estava à sua espera. “Existem momentos em que somos acometidas pela epifania, e foi o que tive ali: de imediato, a sensação de que aquele sítio era o ideal para que o meu sonho marcado pelo pensamento fosse materializado”.

Uma das estátuas.

Ao início, explica, o projeto não era mais do que desenhos rabiscados por ideias abstratas, mas foi ganhando corpo. Nasceu, acredita o dono, um espaço onde a arte nos aproxima, num conceito de interatividade e numa linguagem experimental em que as acomodações foram adaptadas para que o núcleo artístico evidencie a proposta de cada espaço.

O turismo abriu a 12 de junho deste ano e tem cinco quartos, com outros tantos temas. Em primeiro lugar, o Quarto Atelier: “Este sítio possui uma energia revigorante, uma grande porta dá acesso ao exterior e aqui poderá desenvolver a prática da pintura, seja um simples traço ou a personificação da arte que estava contida e agora, representada com as cores que lhe são inspiradoras”, diz-nos o empresário. A acomodação dispõe de tintas, kit completo de pintura, cavalete de madeira, telas e livros temáticos. O hóspede pode usufruir dos materiais para exprimir a arte através
das cores. O preço para duas pessoas é de 56€ por dia durante a semana, 74€ ao fim de semana.

Segue-se o Quarto Escrever: aqui, são as palavras a inspiração. No quarto, uma varanda dá acesso ao quintal e pode mesmo subir ao Mezanino e divagar. A acomodação dispõe de uma máquina de escrever antiga, papel e uma coleção de livros dos mais importantes escritores que representam a literatura mundial. Os preços oscilam entre os 68 e os 89€.

O Quatro Música é movido pela sonoridade que inspira e estimula o cérebro. “Talvez a compor, a tocar uma guitarra ou somente a ouvir a
música que lhe é tão inspiradora, quem o ocupa renove as suas energias”. A acomodação dispõe de instrumentos musicais, livros sobre música e o hóspede poderá, se desejar, trazer o próprio instrumento para inspirar-se na tranquilidade da sua permanência. Preços entre 56 e 74€.

No Quarto Movimento o desafio é dançar, interpretar. Este espaço é singular e a varanda é o grande atrativo. O quarto dispõe de um gira-discos, uma coleção de discos em vinil, livros e textos sobre o teatro, a oportunidade para criar qualquer personagem que lhe seja inspiradora. Custa entre 72 e 94€.

Finalmente, o Memória: “é o sítio para desfrutar da tranquilidade que é necessário ao equilíbrio do corpo”, diz Ed Júlio. A temática são os filmes que fizeram sucesso nas bilheteiras em todo o mundo. A acomodação possui livros temáticos sobre os grandes filmes, seja em cores ou em preto e branco. Preço para duas pessoas por dia: entre 48 e 64€.

O Quarto Escrever.

Além de tudo isto, há a incrível área externa: o Refúgio das Artes tem uma área de 1500 m² e diversos sítios foram preparados para que haja uma dinâmica proposta aos hóspedes. Um lago com chafariz de 20 m² está inserido na propriedade e no centro, uma estátua do Buda simboliza a energia tranquilizante predominante naquele ambiente. Três bancos em mármore adornam o entorno do lago: “o visitante terá a oportunidade de conectar-se neste sítio, rodeado por árvores e muitas flores, encontrar o equilíbrio das sensações”.

Há ainda um recanto dos enamorados, um sítio para desfrutar a dois ou sozinho, cercado por duas árvores, a oliveira e a nogueira que complementam a sintonia perfeita no ambiente, além das suculentas e das flores que dão cor à paisagem. O Espaço Relax possui 70 m² de área coberta, ideal para relaxar, fazer leituras ou colocar a conversa em dia durante a permanência no Refúgio das Artes. À noite, as velas são acesas neste sítio. Também tem um baloiço preso à nogueira que é um dos spots favoritos do proprietário: “é a sensação de regresso à infância, pode-se desfrutar
em passar a manhã ou a tarde a ouvir o som da água a criar as mais variadas sensações, um reequilíbrio contagiante”.

À noite, pode ainda desfrutar ao anoitecer de uma fogueira junto a natureza, poderá tocar uma guitarra ou qualquer outro instrumento, cantar e beber vinho. Tem ainda duas fontes e finalmente uma eira, outro atrativo na propriedade construída em 1941 com um vão livre, com um toldo em que o hóspede poderá usufruir, a beber um copo, experimentar os petiscos ou simplesmente a relaxar.

O Lago do Buda.

O espaço dispõe de pequeno-almoço (8€ ao dia), com variedade de sabores da zona das Serras de Aire e Candeeiros e possibilidade de almoço e jantar, que deve solicitar no check in. Pode escolher o sítio para fazer a refeição, seja na Sala de Vidro, um ambiente moderno, com cadeiras em veludo nas cores azuis e preto, com a vista para o pátio, em frente uma fonte com peixes que contrastam com a beleza da propriedade; ou decidir comer no exterior, onde preferir: o cantinho de Portugal, o Recanto da ameixeira, o Sítio da nogueira ou o Cantinho do louro. Os almoços com entrada, prato principal e sobremesa custam 14,50€ por pessoa e o jantar 16,50€.

Todos os quartos têm estacionamento gratuito, wi-fi, televisão por satélite (122 canais), mini bar vintage vermelho, chaleira elétrica vintage; máquina de café; garrafeira e amenities.

Durante a estadia, pode e deve descobrir a incrível Serra de Aire e Candeeiros, seja com caminhadas, passeios à Lagoa Grande, passeios de Carroça ou de Jipe, visitas à Lagoa Pequena ou à Gruta de Mira De Aire, entre outros. O tursimo fica na Rua do Barreirão, 9, Mendiga, Porto de Mós. As reservas podem ser pelo (351) 244 450 142 ou contacto@nullrefugiodasartes.com.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT