Turismos Rurais e Hotéis

Custos de desinfeção dos hotéis suportados por cortes nas ofertas para hóspedes

Várias unidades estão a cortar na oferta do pequeno-almoço, e nas doses de gel de banho e shampoo, por exemplo.
Os custos para os hotéis cresceram.

Vários são os hotéis, um pouco por todo o mundo, que começam a reabrir, após terem estado encerrados devido à pandemia do novo coronavírus. As reaberturas fazem-se muitas vezes com restrições, e sempre com medidas de proteção e higiene, com o intuito de conter o surto.

O uso obrigatório de máscaras e luvas por parte dos funcionários, bem como a desinfeção sistemática de todos os espaços, encarece, como é de esperar, os custos das unidades hoteleiras.

De acordo com o “The Wall Street Journal”, vários são os hotéis e cadeias que, para tentar balançar a nova realidade financeira, estão a financiar os custos de desinfeção com cortes em ofertas antes dadas aos hóspedes.

Estão a ser cortadas “visitas diárias de funcionários de limpeza, buffets quentes de pequeno-almoço e até complementos como sabonetes e loções”, pode ler-se na publicação.

No caso dos pequenos-almoços, várias unidades nos EUA preparam-se para trocar os tão apetecíveis pequenos-almoços a que estamos habituados nos hotéis, por opções pré-embaladas, descartando assim os ovos e o bacon, por exemplo, que são alimentos mais caros e que necessitam de ser preparados e cozinhados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT