Na cidade

O tempo vai arrefecer — mas depois voltam o calor e as noites tropicais

As temperaturas baixam esta quarta-feira, mas vêm aí mais dias e noites quentes. No Norte, pode haver granizo e trovoadas.
Na piscina é que se vai estar bem.

Esta quarta-feira, 8 de julho, há um ligeiro alívio no verdadeiro sufoco de temperaturas, em muitos casos acima dos 40 graus, que Portugal tem vivido.

As previsões do tempo para este dia mostram que continua o sol, ainda que com algumas nuvens, mas no Porto são esperados apenas 21 graus de máxima, por exemplo.

Em Lisboa e Évora continua calor, mas agora na casa dos 30 graus. A costa alentejana não vai passar dos 23º de máxima.A situação de ligeiro arrefecimento é de pouca dura já que, avisa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, prevê-se, logo de seguida, a continuação de tempo quente em Portugal.

Segundo o IPMA, esta tendência vai manter-se ao longo desta semana, com a tal descida temporária de temperatura no dia 8, menos significativa em Trás-os-Montes e na Beira Alta, e depois uma subida gradual a partir de dia 9.O período de tempo quente previsto para os próximos dias deverá no entanto, explica o instituto, ter temperaturas ligeiramente mais baixas, sendo no entanto de maior duração, do que o período anterior  — de 4 a 7 de julho,  quando alguns locais do interior e sotavento algarvio registaram máximas entre 40 e 43°C.

Durante os próximos dias, a temperatura máxima deverá variar entre os 30 e 35°C na generalidade do território, com valores ligeiramente inferiores junto à faixa costeira (entre 25 e 30°C), e devendo atingir valores entre 35 a 40°C em algumas regiões do interior. A partir da noite de quinta para sexta-feira (9 para 10), prevê-se também uma nova subida dos valores da temperatura mínima. Os valores deverão variar entre 15 e 25°C, sendo mais elevados no interior e no sotavento algarvio, onde há mesmo noites com 25 graus esperadas.

Já a norte e centro, os dias 8 e 9 serão marcados por instabilidade no interior com ocorrência de aguaceiros, que poderão ser de granizo e acompanhados de trovoada. O IPMA explica que um anticiclone localizado sobre a região dos Açores, que se estende em crista até ao Golfo da Biscaia, em conjunto com uma depressão centrada no interior da Península e a aproximação de um vale em altitude, originam o transporte de um massa de ar quente do norte de África com instabilidade no interior e subida de temperatura nos próximos dias.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT