Na cidade

SOS Vizinho: a plataforma que foi criada para ajudar grupos de risco em casa

Trata-se de uma rede online para apoiar pessoas com doenças crónicas ou que estejam doentes e isolados.
A rede vai funcionar online e talvez ao telefone.

“A Netflix pode esperar, os portugueses que são grupo de risco e necessitam de alimentar-se não. Nasceu assim o SOS Vizinho!” É este o mote para a criação de uma rede nacional que pretende dar apoio a pessoas em grupos de risco ou a doentes que estejam isolados em casa por causa da pandemia global do novo coronavírus.

O projeto foi apresentado este domingo, 15 de março, e a plataforma online vai ser lançada oficialmente nos próximos dias, embora já possa ser acedida. A ideia é que os interessados em ser voluntários se inscrevam para saberem onde vivem pessoas que precisam de bens essenciais, como comida ou medicamentos.

Por outro lado, as pessoas em grupo de risco, como idosos ou doentes crónicos, também se irão registar para fazer os pedidos de compras que precisam de fazer. O site vai ainda ter um Manual do Voluntário, de forma a relembrar os procedimentos de segurança nos vários cenários, desde a receção do pedido de apoio até à sua concretização junto do beneficiário.

A organização conta já com cerca 50 pessoas de várias áreas profissionais e diferentes zonas do País. Além do site, é possível que a rede venha a funcionar através do telefone, uma hipótese que ainda está a ser estudada.

O projeto tem também páginas oficiais criadas no Facebook e Instagram, além de já contar com o apoio da CASES — Cooperativa António Sérgio para a Economia Social. Pode ainda contactar os responsáveis pela iniciativa através do endereço de email geral@nullsosvizinho.pt.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT