Na cidade

Prepare-se para dois dias com temperaturas acima dos 40 graus e vento forte

Estas previsões obrigaram a Proteção Civil a colocar Portugal em situação de alerta.
O risco de incêndio é eminente.

Desde a meia-noite desta quinta-feira, 6 de agosto, e até ao final de sexta-feira, dia 7, o nosso País encontra-se em situação de alerta, devido à previsão de “um significativo agravamento do risco de incêndio rural”, anunciou o governo. 

As temperaturas acima dos 40 graus e o vento forte ditaram a decisão, que incluiu a ativação o estado de alerta especial de nível vermelho para os distritos de Bragança, Guarda, Vila Real, Beja, Castelo Branco, Faro e Viseu.

“Vamos manter ainda o regime de estado de alerta especial laranja para os distritos de Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Leiria, Portalegre, Porto, Santarém e Viana do Castelo”, explicou o Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, Duarte Costa, em conferência de imprensa, na quarta-feira, 5 de agosto. Já Lisboa e Setúbal ficam no nível amarelo.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) lançou um aviso à população sobre o risco muito elevado de incêndios nos próximos dois dias, relembrando que é proibido estar em espaços florestais. Diz, inclusive, que há risco máximo/muito elevado de incêndios no Algarve, na região do Vale do Tejo e nas regiões Centro e Norte, com agravamento na quinta-feira no interior Norte e Centro e no Algarve/baixo Alentejo.

“O acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos planos municipais de defesa da floresta contra incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem”, pode ler-se na declaração emitida pelo governo, citada pela “TVI24”.

Segundo as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os próximos dois dias são de tempo seco no interior, e vento, por vezes forte (rajadas até 60 quilómetros por hora), além de baixa humidade relativa do ar.

As temperaturas máximas no interior do País podem chegar aos 43 graus na quinta-feira, com uma pequena descida na sexta-feira. Duarte Costa, comandante da ANEPC, pede um “comportamento preventivo” a todos os portugueses, porque “o fogo não é opção”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT