Na cidade

Preço das casas em Portugal voltou a subir, mesmo durante a pandemia

Em termos anuais, ou seja, quando comparados estes três meses com o período homólogo, o aumento foi de 7,1%.
Não está fácil comprar casa.

Depois de ser revelado que, mesmo com uma pandemia mundial a decorrer, as avaliações bancárias de imóveis em Portugal assistiram a uma subida em maio, também os custos diretos das casas cresceram recentemente.

Segundo o mais recente índice de preços do Idealista, os preços das casas em Portugal subiram 0,5% no segundo trimestre de 2020 face ao trimestre anterior, fixando-se em 2.070 euros por metro quadrado (m2). Em termos anuais, ou seja, estes três meses quando comparados com os primeiros três meses do ano passado, o aumento foi ainda maior: de 7,1%, 

As regiões que assistiram a um aumento de preços em termos trimestrais foram o Norte (2,8%) e o Algarve (1,9%). Por outro lado, desceram no Alentejo (-1,6%), Região Autónoma da Madeira (-0,6%), Área Metropolitana de lisboa (-0,3%) e Centro (-0,2%). Quanto a cidades, Coimbra foi aquela onde os preços mais subiram durante a pandemia (3,9%).

Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro comprar casa, 4.664 euros por m2. Porto (2.876 euros por m2) e Faro (1.911 euros por m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Já as cidades mais económicas são Guarda (637 euros por m2), Castelo Branco (731 euros por m2) e Bragança (753 euros por m2).

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT