Na cidade

Poluição do ar aumentou em Portugal durante o desconfinamento

O alerta é da associação ambientalista Zero, que destaca a Avenida da Liberdade, em Lisboa.
A diferença é notória.

Estávamos a 12 de abril quando chegou a notícia de que os níveis de poluição na Avenida da Liberdade eram os mais baixos do século, devido à diminuição de tráfego provocada pelo confinamento. Agora, durante a segunda fase de desconfinamento, os valores voltaram a subir.

A estação nesta avenida registou um aumento da concentração média de dióxido de azoto (um indicador da poluição do ar) de 86 por cento entre a primeira e a segunda fase de desconfinamento, alertou a associação Zero.

Recorrendo às concentrações de dióxido de azoto medidas nas estações de monitorização da qualidade do ar em Lisboa e no Porto, a associação ambientalista refere ainda que, em Lisboa, foram também registados aumentos de seis por cento nos Olivais e 48 por cento em Entrecampos.

“O uso do automóvel é a principal causa deste aumento, já que é nas estações de tráfego que se verificam os maiores aumentos”, conclui, segundo a agência Lusa, citada pela revista “Visão”.

No Porto, a Zero avaliou a única das duas estações de monitorização de qualidade do ar com dados disponíveis desde o início de abril, onde já durante o estado de alerta e de emergência as concentrações tinham sido superiores “ao valor-limite de dióxido de azoto”.

A associação Zero defende que deve haver um conjunto de medidas, tanto em Lisboa como no Porto, para salvaguardar a saúde pública.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT