Na cidade

Poeiras do Saara formam nuvem gigante — mas Portugal deve conseguir escapar

A concentração de poeiras foi elevada nas Caraíbas. Vem para a Península Ibérica agora, mas deverá atingir apenas Espanha.
Já estiveram nas Caraíbas.

A nuvem de poeiras do deserto do Saara que atravessou o oceano Atlântico e chegou às Caraíbas teve um efeito tremendo: em todo o mundo noticiaram-se as nuvens gigantes que taparam o Atlântico. Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o fenómeno natural deverá atingir a Península Ibérica na próxima terça-feira, 30 de junho, mas não deverá afetar Portugal.

Segundo o IPMA, a nuvem chegou a ter, na semana que agora terminou, uma concentração máxima diária de partículas em suspensão (PM10) de 532 μg/m3, um valor muito elevado. Foi registado a 23 de junho na estação de Cataño (Porto Rico), numa região onde os valores típicos excecionalmente ultrapassam os 100 μg/m3, tendo este sido o valor mais alto registado desde há 50 anos.

O instituto adianta no entanto que nos próximos dias irá acontecer uma diminuição progressiva dos efeitos deste fenómeno na região das Caraíbas, prevendo-se que a concentração de partículas em suspensão não ultrapasse os 80 μg/m3 à superfície nos próximos dias.

Além disso, é agora previsto que estas poeiras atinjam o sudeste da Península Ibérica a partir de 30 de junho, não se prevendo no entanto um aumento acima dos níveis normais para Portugal.

Conhecendo-se o efeito destas partículas na saúde humana, especialmente em problemas do foro respiratório, o instituto relembra que importa uma cautelosa monitorização da evolução do fenómeno mas reitera: não se espera que esta situação afete Portugal, mas sim o sudeste de Espanha, com incidência nas comunidades espanholas de Alicante e Valência, encontrando-se o IPMA a acompanhar o caso.

Estas poeiras são apontadas como frequentes e têm origem nas tempestades de areia do deserto. São transportadas por vários quilómetros devido aos ventos associados ao anticiclone dos Açores, muitas vezes até ao continente americano.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT