Na cidade

É oficial: Portugal está a ser atingido por uma onda de calor — que vai continuar

IPMA diz que há vários dias que diversas estações meteorológicas registam níveis anormais para a época.
Vem mais calor.

As temperaturas continuam a subir, há vários distritos em aviso amarelo por persistência de temperaturas elevadas — sobretudo no litoral — e tudo indica que estamos mesmo a viver uma onda de calor.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, numa publicação nas suas redes sociais, neste final do mês de maio “verifica-se um período quente, com temperaturas acima do normal para a época do ano”, com diversas estações meteorológicas da rede de observação de superfície do IPMA “em onda de calor, de norte a sul do território do continente”.

Até ao momento, adianta esta entidade, já foi possível validar a ocorrência de uma onda de calor em 24 estações, com o número de dias a variar entre sete e nove, para além de duas outras estações onde este mês já se registou igualmente uma onda de calor. 

As previsões para os próximos dias indicam a continuação de temperaturas elevadas, pelo que é expectável que a onda de calor se mantenha na maioria destas estações e que outras possam ainda ser identificadas nessa situação, diz ainda o instituto.

Na sua página, o IPMA explica considerar-se que ocorre uma onda de calor quando num intervalo de pelo menos seis dias consecutivos, a temperatura máxima diária é superior em 5ºC ao valor médio diário no período de referência.

É no entanto lembrado que esta definição está mais relacionada com o estudo e análise da variabilidade climática, em termos de tendências, do que propriamente com os impactos na saúde pública de temperaturas extremas que possam observar-se num período mais curto. Por exemplo, a ocorrência de três dias em que a temperatura seja 10 °C acima da média terá, frisa o IPMA, certamente mais impacto na saúde que sete dias com temperatura 5 °C acima da média.

As ondas de calor, que podem ocorrer em qualquer altura do ano, são mais notórias e sentidas pelos seus impactos quando ocorrem nos meses de verão (junho, julho e agosto). De referir ainda que junho é o mês de verão em que as ondas de calor ocorrem com maior frequência em Portugal Continental.

O calor deverá continuar nos próximos dias, sendo esperadas temperaturas acima dos 30 graus em praticamente todo o território, até pelo menos sexta-feira.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT