Na cidade

Metro de Lisboa sem controlo de passageiros: já não é preciso validar bilhetes

A medida de contenção tem sido adoptada por várias transportadoras, e surge dias após uma desinfeção profunda.
Foto da limpeza partilhada pela empresa.

A medida surge depois do anúncio de uma tomada de acção semelhante por parte dos transportes do Porto: STCP e o Metro local. Para prevenir a propagação do coronavírus tanto a clientes como a funcionários, o Metropolitano de Lisboa terá aberto temporariamente as cancelas desde a noite de terça-feira, 17 de março; e deixado de validar bilhetes e passes.

A medida tem sido adoptada por várias transportadoras, que conseguem assim ter menos trabalhadores nas estações e limitar os contactos dos utentes com superfícies. Em Lisboa, a Carris já o tinha feito.

No Porto, a empresa local anunciou na terça-feira, 17 de março, que ia desativar a validação, bem como a venda de bilhetes a partir desta quarta-feira, dia 18, quando “todas as máquinas de venda de títulos e todos os validadores da rede do Metro do Porto” seriam desligados.

Na capital, a informação ainda não foi confirmada de forma oficial pelo Metropolitano, mas a NiT confirmou em várias estações a inexistência de cancelas. Recentemente, a empresa também tinha divulgado um vídeo da desinfeção profunda que tem realizado a carruagens e pontos de contacto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT