na cidade

Fernando Medina quer acabar com o Airbnb em Lisboa

O presidente da câmara da cidade diz que as casas devem ser para os trabalhadores.
Foto de Marina Watson Peláez / © Culture Trip

“Queremos trazer as pessoas que são a força vital de Lisboa de volta ao centro da cidade.” Num artigo de opinião publicado este sábado, 4 de julho, no diário britânico “The Independent”, Fernando Medina, presidente da câmara da cidade, diz que quer acabar com o atual sistema do Airbnb e utilizar as casas para alojar trabalhadores.

A medida em relação a este tipo de alojamento deverá ser imposta num período pós pandemia. O objetivo é transformar as casas de arrendamento temporário em habitações para quem trabalha na cidade.

“Vamo-nos oferecer a pagar aos proprietários para transformar as milhares de casas de arrendamento de curto prazo em casas de arrendamento seguro para os principais trabalhadores”, escreveu Medina. E dá alguns exemplos das pessoas que quer de volta ao centro da cidade. É o caso de profissionais de saúde, trabalhadores de transportes, professores e quem está em serviços essenciais.

“É uma estratégia arrojada que oferece aos proprietários uma renda estável e de longo prazo e dá-nos a hipótese de criar uma cidade mais vibrante, saudável e equilibrada”. Fernando Medina falou ainda da dificuldade que se tornou arranjar uma casa da cidade

“Os trabalhadores essenciais e as suas famílias foram sendo obrigadas a sair, já que as casas de estilo Airbnb ocupam mais de um terço das propriedades do centro de Lisboa, o que aumentou os preços de arrendamento.”

Ainda assim, não esquece o turismo na cidade e acredita que esta alteração pode até ser benéfica para essa atividade. “É a altura de fazermos as coisas de forma diferente e os quem nos visita será beneficiado. Vão encontrar uma cidade mais limpa, mais verde e viva, em vez de uma que corre o risco de se tornar um belo museu.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT