Na cidade

Crise dos combustíveis: este site diz-lhe onde vai poder abastecer

Nova plataforma mostra local mais próximo da rede de emergência — e diz-lhe também se os postos ainda têm combustível.
Vai começar a correria.

Os dias da greve convocada pelos Sindicatos dos Motoristas de Matérias Perigosas estão-se a aproximar e, entre anúncios de serviços mínimos e debates públicos entre associações e governo, a grande pergunta na mente da maioria dos consumidores é: afinal onde vou poder abastecer, se o pior acontecer e os combustíveis começarem a esgotar em dezenas de postos — como aconteceu aliás em abril, na última paralisação.

Com a greve a decorrer em agosto, período de férias e de viagens na estrada, a situação poderá agravar e encontrar um posto em serviço onde está ou precisa dela pode ser tarefa difícil.

A pensar nisto, e na possível falta de combustível nas bombas, a Waze a juntou-se à rede VOST Portugal (Voluntários Digitais Em Situações de Emergência) para criar um site especial, onde é possível consultar o locais onde há — ou já não há —  gasolina ou gasóleo. Os consumidores podem colaborar na partilha de informação, através de um questionário onde informam quais os postos que encerraram por falta de combustível. 

Segundo a Lusa, citada pela “SIC“, a plataforma com o apropriado nome de “Já não dá para abastecer“,  mostra assim quais os postos de combustível da rede de emergência e vai também indicar se há combustível em cada um destes postos. É semelhante à criada pela VOST na paralisação de abril mas com melhorias, graças à associação com a popular aplicação de navegação por satélite.

Com a greve prevista para arrancar na próxima segunda-feira, dia 12 de agosto, e a durar por tempo indeterminado, a Waze explica à Lusa que o que foi feito foi identificar todos os postos que vão funcionar com um sistema de REPA [Rede de Emergência de Postos de Abastecimento] e REPA SOS [para veículos prioritários]”.

Tanto no site novo como na app da Waze, “iremos depois indicar se esses postos de combustível, caso isso chegue a um extremo, têm ou não têm combustível, ou se já esgotaram o combustível. Isso é uma informação que é importante, as pessoas escusam de fazer fila ou deslocarem-se para um posto que já está fechado”, disse.

A “Sábado” adianta que o mapa distingue, em todos os postos assinalados, os três diferentes tipos de combustíveis, apresentando qual está em falta. É atualizado em tempo real com informação recolhida pelos voluntários e submetida pelos consumidores, embora dê prioridade à informação das entidades oficiais e os grandes distribuidores, garante.

A revista diz ainda que, na manhã desta quinta-feira, 8 de agosto, há já 32 postos a apresentarem faltas num dos três combustíveis.

Na quarta-feira, 7 de agosto, o Governo decretou serviços mínimos entre 50 e 100 por cento para a greve que começa dia 12. Os serviços mínimos serão de 100 por cento para abastecimento destinado à REPA (a tal Rede de Emergência de Postos de Abastecimento), portos, aeroportos e aeródromos que sirvam de base a serviços prioritários, bem como para abastecimento de combustíveis para instalações militares, serviços de proteção civil, bombeiros e forças de segurança.

Para abastecimento de combustíveis destinados a abastecimento dos transportes públicos foram decretados serviços mínimos de 75 por cento e nos postos de abastecimento para clientes finais os serviços mínimos são de 50 por cento.

Também na quarta-feira o Governo decretou, preventivamente, estado de emergência energética, o que permitiu a criação da REPA, com 54 postos prioritários e 320 postos de acesso público.

A greve foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que acusam a associação do setor, a Antram, de não querer cumprir o acordo assinado em maio, que prevê uma progressão salarial para os condutores.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT