Na cidade

Espanha volta atrás: afinal, fronteiras com Portugal só abrem a 1 de julho

O governo português ficou surpreendido com a data de 22 de junho e terá pedido esclarecimentos. Recebeu uma rectificação.
Limites continuam.

O anúncio chegou na manhã desta quinta-feira, 6 de junho. Seguiu-se alguma incerteza e surpresa por parte do governo português e veio agora a rectificação: depois de ter anunciado que abria as fronteiras com Portugal (e com a França) a 22 de junho, o governo espanhol diz agora que o prazo é de 1 de julho.

O anúncio da reabertura tinha sido feito esta quinta-feira, 4 de junho, pela ministra espanhola do Turismo. Desde março que as fronteiras do País estão encerradas por causa da pandemia do novo coronavírus, com exepção para alguns locais, a partir de onde é  possível entrar em Portugal.

Reyes Maroto anunciou também que, no mesmo dia, deveria ser levantada a quarentena para pessoas que cheguem de França ou Portugal através das fronteiras terrestres.

Segundo o “Diário de Notícias”, a decisão apanhou de surpresa o governo português, que já tinha referido pensar ter as fronteiras com este país encerradas pelo menos até 1 de julho. Citado em diversos meios, o ministro dos Negócios Estrangeiros português explicou mesmo que quem decidia sobre a reabertura da fronteira era “naturalmente Portugal” e que havia diálogos a decorrer nesse sentido. O governo terá mesmo pedido esclarecimentos a Espanha.

De acordo com o mesmo jornal, o ministério espanhol do Turismo veio depois corrigir a informação que tinha anteriormente prestado: e referir que, de facto, as fronteiras abrem a 1 de julho. Em comunicado, esta entidade terá esclarecido que dia 22 será a data do fim do estado de emergência em Espanha e a altura em que é reposta a mobilidade interna; mas as fronteiras externas, terrestres, aéreas e marítimas, abrem a 1 de julho, segundo os “compromissos anunciados de reabrir o turismo internacional”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT