na cidade

Debates à parte, a hora ainda continua a mudar — e tem de o fazer já este domingo

Hora de inverno chega na madrugada de dia 28. Portugal quer continuar a mudar os relógios no inverno e verão mas, para o ano, no resto da Europa, deverá haver novidades.

Relógios vão atrasar uma hora.

Não se esqueça, nem se confunda com tantos debates (obviamente importantes), notícias e informações sobre o futuro da mudança da hora na Europa. Seja o que for que o futuro reserve a Portugal — e que, neste momento, tudo até indica que seja a manutenção do que sempre se lembra de fazer — a hora por enquanto continua a mudar, e é já na madrugada do próximo domingo, dia 28 de outubro.

Este fim de semana, a hora legal em Portugal passa assim do regime de verão para o regime de inverno. Em Portugal Continental e na Região Autónoma da Madeira, às duas horas da manhã tem de atrasar o relógio de 60 minutos, passando para a uma hora da manhã. Na Região Autónoma dos Açores, à uma hora da manhã, muda para a meia noite de domingo.

Já sabe que tem de andar a correr todos os alarmes e relógios da parede de sua casa e do carro — os de smarpthone normalmente atualizam-se sozinhos, mas convém confirmar para não se atrasar na segunda-feira (não seria a primeira vez).

A mudança da hora foi adoptada pela primeira vez a 30 de abril de 1916, em plena Primeira Guerra Mundial. O objetivo era tentar minimizar o uso de iluminação artificial, e assim contribuir para economizar combustível, para o esforço de guerra. A partir daí, e com exceção de cinco anos nas décadas de 20 e 30 (1922, 1923, 1925, 1930 e 1933), Portugal tem sempre o horário de verão e de inverno.

O ano de todas as decisões

Mas no próximo ano tudo poderá estar diferente, e levantou-se a possibilidade de o adiantar de hora da primavera de 2019 ser a última vez que mexeria no relógio. Ou então o do próximo outono ser mesmo a última vez. Ou nada ficar diferente, e continuar a adiantar e atrasar os relógios duas vezes por ano o que, pela vontade e indicação do governo português, é mesmo o que vai acontecer no nosso País.

A NiT explica: se as regras na União Europeia mudarem como muitos, incluindo o presidente da Comissão Europeia, defendem, a última mudança obrigatória para a hora de verão nos estados membros acontece no domingo, 31 de março de 2019.

Isto porque os países terão até abril desse ano para escolher um horário e informar Bruxelas da sua decisão. Ou seja: se a medida avançar (ainda tem de ser aprovada pelo Parlamento Europeu), cada país escolhe se quer implementar permanentemente o horário de inverno ou o de verão, ou ainda deixar tudo como está. Os países que escolherem a hora de verão permanente, mudam pela última vez os relógios em março de 2019 e assim, fica para sempre; os que escolherem a de inverno ainda fazem mais uma mudança, em outubro de 2019 quando atrasam os relógios, e assim fica.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT