Na cidade

Coronavírus: Câmara de Cascais desaconselha idas à praia

Depois da enchente registada esta quarta-feira, a autarquia lembra que "a contenção é feita em casa, não nas ruas ou nas praias".
As praias de Carcavelos na quarta-feira, 11.

As notícias invadiram os media e as redes sociais: esta quarta-feira, 11 de março, no mesmo dia em que a Organização Mundial de Saúde declarou o surto de coronavírus uma pandemia, as praias de Cascais encheram, com milhares de pessoas motivadas pelo calor extraordinário e fora de época — e eventualmente pelo fecho de várias escolas, universidades e serviços, como medidas preventivas para tentar evitar a propagação do Covid-19.

Esta quinta-feira, dia 12, com Portugal a chegar aos 78 casos confirmados e a ter milhares de pessoas em observação, e no mesmo dia em que o primeiro-ministro, António Costa, lembrou que cada um de nós “pode, sem saber, ser portador de vírus e estar a transmiti-lo involuntariamente aos outros”, a Câmara de Cascais reagiu ao que se passou nas suas praias com um aviso: contenção não é nas ruas e nas praias. E, por vários motivos, “as praias do concelho não são um lugar seguro neste tempo e neste contexto”.

Em comunicado publicado no seu Facebook, a autarquia explica os dois motivos pelos quais ir à praia agora não é uma boa ideia. “A primeira razão tem a ver com questões de saúde pública por todos conhecidas e que se prendem com a propagação do Covid-19. Vivemos num contexto de pandemia. É altamente desaconselhada a deslocação até às zonas balneares ou de grande concentração de pessoas. Vale sempre reafirmar o óbvio: a contenção do coronavírus é feita em casa, não é feita nas ruas ou nas praias”, explica a Câmara.

A segunda razão tem a ver com a segurança pública, adianta. Na quarta-feira, nas praias de Cascais, explica a autarquia, “registaram-se 20 ocorrências: dez de primeiros socorros e outras dez de salvamento”. A Câmara relembra por isso que o mar de inverno tem uma grande amplitude de marés, com correntes e ondulação fortes.

No entanto, e mesmo sendo “desaconselhada, e civicamente censurável, a deslocação às praias”, a autarquia, dentro das suas competências, diz querer minimizar os impactos em matéria de segurança pública.

Por isso, anunciou que foram acionadas equipas de vigilância nas praias do concelho, colocando nadadores-salvadores na Praia de Carcavelos, do Guincho, de Cascais (Conceição-Duquesa-Rainha-Moitas), do Tamariz, de São Pedro e da Parede.

O executivo municipal reforça ainda que tal “não significa que as praias sejam vigiadas dentro dos moldes e contingentes habituais” e reitera alguns conselhos: a contenção eficaz do Covid-19 não é feita nas praias; não vá a banhos; vigie as crianças e não vire as costas ao mar.

Finalmente, fica um aviso: caso as indicações não sejam seguidas, “a Câmara de Cascais pondera ações mais drásticas como a interdição das praias do concelho”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT