Na cidade

Cientistas portugueses ajudam a confirmar teoria de Einstein com um buraco negro

Uma estrelas em redor de um buraco negro supermassivo mexe-se tal como o previsto na Teoria da Relatividade Geral de Einstein.
Ilustração da ESO.

É uma descoberta importante, e há cientistas portugueses diretamente envolvidos. Segundo o Observatório Europeu do Sul, que opera um telescópio no Chile com que foram feitas as observações em causa, um grupo de investigadores verificou pela primeira vez que uma das estrelas em redor de um buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea se movimenta tal como o previsto na Teoria da Relatividade Geral de Einstein.

Segundo a Lusa, citada pela “TSF”, a estrela é a S2, que faz parte de um aglomerado estelar que existe em torno do buraco negro Sagitário A, localizado a 26 mil anos-luz do Sol e que terá quatro milhões de massas solares.

Desconstruindo a informação mais técnica, o importante anúncio agora feito é de que órbita desta estrela tem a forma de uma roseta e não a de uma elipse, tal como prevê a clássica Teoria da Gravitação do físico Isaac Newton, de 1687.

“Descobrimos que o movimento de uma estrela em torno desse buraco negro não é uma órbita fechada, isto é, não é um caminho em que o fim e o início são o mesmo ponto, descrito periodicamente”, disse à Lusa um dos investigadores portugueses envolvidos no estudo, Paulo Garcia, do Centro de Astrofísica e Gravitação (Centra) do Instituto Superior Técnico, em Lisboa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT