Na cidade

Buraco na camada de ozono está mais pequeno do que quando foi descoberto

No entanto, segundo os cientistas a diminuição deve-se a temperaturas estratosféricas mais quentes e não à redução de emissões.
Calor na Antártida terá contribuído.

Desde que foi descoberto, em 1985, nunca o buraco da camada de ozono no Pólo Sul da terra atingiu uma dimensão tão pequena como foi registado agora. Segundo a “TVI24“, a revelação foi feita esta terça-feira, 22 de outubro, pela NASA.

A agência espacial norte-americana revelou que o buraco já teve uma dimensão máxima este ano de 16,4 milhões de quilómetros quadrados, no passado dia 8 de setembro. No entanto, no resto do mês de setembro e em outubro, fechou e diminuiu para menos de 10 milhões de quilómetros quadrados, a medida mais pequena já registada.

Os cientistas explicam o fenómeno com o tempo quente que se viveu este ano na Antártida — e não necessariamente por influência do esforço de redução dos químicos e emissões que contribuem para o buraco na camada que protege o planeta dos raios ultravioleta.

Citado pela “Visão“, Paulo Newman, cientista da NASA, admitiu que são ótimas notícias para o ozono no Hemisfério Sul, mas frisou que não se traduz numa recuperação súbita do ozono. “É importante reconhecer que o que estamos a ver este ano se deve às temperaturas estratosféricas mais quentes. Não é um sinal de que o ozono atmosférico esteja subitamente num caminho rápido para a recuperação.” 

Ainda assim, os cientistas acreditam numa recuperação total deste buraco nos próximos 50 anos, ou seja até 2070. Na prática, o buraco na Antártida costuma surgir todos os anos no final do inverno no Hemisfério Sul, atingindo o pico em setembro ou outubro. Isto porque quando se aproxima a primavera e aparecem os primeiros raios de sol, criam-se as reações químicas que destroem a camada e criam o buraco.

Este ano, as temperaturas elevadas terão influenciado uma quebra na formação das nuvens que destroem a camada de ozono, e permitido que o ar rico em ozono esteja em níveis mais elevados.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT