Back in Town

As zonas ribeirinhas de Almada, Seixal e Barreiro vão ficar diferentes

Grupos internacionais vão investir 13 milhões de euros na descontaminação dos solos e, depois disso, tudo pode acontecer. Empresas imobiliárias do Médio Oriente e a Holanda já demonstraram o seu interesse.

Até ao final deste ano, os antigos parques industriais do Seixal e do Barreiro vão ser renovados. Segundo o “Diário de Notícias”, vão ser investidos 13 milhões de euros na descontaminação dos terrenos das antigas Siderurgia e da Quimigal. E porque é que isto é espetacular? Porque, muito em breve, as zonas ribeirinhas vão ficar muito diferentes.

Mas vamos por partes. Já se sabia que a empresa Baía do Tejo pretendia investir dois milhões de euros na reabilitação destes terrenos. Estas ações fazem parte do objetivo global de revolucionar as zonas ribeirinhas do Seixal, Barreiro e, em particular, Almada. Segundo o jornal, há vários grupos internacionais interessados em investir nesta cidade. Na verdade, já foram mesmo elaboradas manifestações feitas por escrito.

Em 2009, foi aprovado em Diário da República o plano de urbanização Almada Nascente. Neste momento falta apenas uma decisão administrativa do governo sobre a zona marítima junto a Cacilhas para que avancem finalmente os concursos públicos. E ao que parece, o que não falta são investidores interessados. Segundo a publicação, há empresas ligadas ao imobiliário na Holanda e Médio Oriente que querem investir neste projeto — e não é pouco. Segundo a avaliação económico-financeira já divulgada, o capital mínimo pode rondar os mil milhões de euros.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT