Na cidade

A imagem que corre o mundo: a estátua de Pessoa no Chiado, isolada pela pandemia

Numa Lisboa em quarentena, a estátua de bronze do poeta mostra-se como quase nunca esteve — sozinha.
Foto da autarquia.

Mesmo quem mora em Lisboa, já tem saudades de Lisboa. Confinadas pela pandemia sem saber até quando, milhares de pessoas adiam os passeios nos jardins da cidade, sonham com as tardes na Estrela ou na Quinta das Conchas, as caminhadas junto ao rio, a animação da capital, as visitas ao Chiado. É aqui, no centro histórico da cidade, que fica um dos seus objetos mais icónicos: a estátua de Fernando Pessoa, junto à Brasileira, que todos os anos acolhe milhões de pessoas de todo o mundo que por ali passam, e com ela tiram fotografias. 

Nunca esta escultura, normalmente rodeada de cadeiras, gente e animação literalmente 24 horas por dia, esteve tão sozinha como agora. E a fotografia que o mostra, partilhada pela Câmara Municipal de Lisboa ao início da noite de segunda-feira, 13 de abril, é disso prova.

Até amanhã #Lisboa"Quando a noite suave! desce"Fernando Pessoa no Chiado📷 Ana Luísa Alvim | CML | Poema Fernando Pessoa#Lisboa #stayathome #fiquememcasa

Publicado por Câmara Municipal de Lisboa em Segunda-feira, 13 de abril de 2020

Em poucas horas, a imagem de Ana Luísa Alvim, fotógrafa da CML, tornou-se viral: mais de dois mil gostos, centenas de comentários e largas centenas de partilhas, em todos os casos de pessoas das mais diferentes nacionalidades. Algumas comentam o quão surpreendente e impactante (por vezes triste) é ver o Chiado — e Fernando Pessoa — assim.

Outras partilham as suas próprias imagens de, quando turistas, tiraram a obrigatória selfie com a icónica estátua criada por Lagoa Henriques e inaugurada nos anos 80.

Muitos estrangeiros elogiam ainda a capital portuguesa e mostram a sua vontade de voltar, assim que tudo isto passar. Em francês, uma pessoa comenta ainda a ironia: “o poeta teria amado esta foto”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT