Saúde

Vestígios de Covid-19 encontrados em rio de Espanha deixam autoridades em alerta

Amostras foram recolhidas numa zona de descargas residuais que chegam ao rio Manzanares, no passado dia 12 de maio.
Espanha foi dos países europeus mais afetados.

Foram encontrados vestígios do vírus SARS-Cov-2 o vírus na origem da pandemia de Covid-19 em amostras numa zona de descargas residuais não tratadas no rio Manzanares, perto de Getafe, Espanha. As amostras foram recolhidas pela Guardia Civil no passado dia 12 de maio, em três pontos diferentes do rio, na sequência de uma investigação.

O trabalho dos agentes faz parte da operação ARCOVID, que analisa os possíveis cenários onde poderá haver Covid-19. O diário espanhol “ABC” teve acesso ao relatório e dá conta de uma situação que preocupa as autoridades.

As descargas contínuas ao longo dos anos deram já lugar a um caso político e de justiça, com elementos da autarquia local a serem acusados de crime ambiental. Mas o que preocupa as autoridades é o potencial risco para populações locais que vivam ou trabalhem perto do rio (que em português também é designado por rio Mançanares).

O mesmo documento realça que o valor da análise dependerá do impacto que a Covid-19 tem naquele momento na população ou na data da amostragem, mas em causa poderá estar um “perigo real de contágio”. E o mesmo jornal dá conta de duas situações que os especialistas que elaboraram o relatório para a Guardia Civil temem.

Uma das situações de risco é que “se a água corrente contaminada com SARS-Cov for aerossolizada, poderá levar à infeção de um número indeterminado de pessoas”. A outra é que coletores de esgoto possam ter sido expostos ao coronavírus.

Nestes meses de pandemia têm-se sucedido estudos sobre um coronavírus cujo alcance e contornos ainda não são inteiramente conhecidos. A possibilidade de transmissão por aerossóis tem sido precisamente uma das questões levantadas por cientistas recentemente.

Desde o início da pandemia que perto de 300 mil pessoas foram dadas como infetadas em Espanha. Há ainda mais de 28 mil mortes a registar. Espanha foi dos países europeus que sentiu mais cedo e violência o impacto do vírus, com a região de Madrid e a população em lares a estar entre as mais afetadas, quer em número de casos quer em número de mortes.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT