NiTfm live

Saúde

Universidade de Harvard relembra o truque básico para não comer chocolate

Pista: implica fazer desporto — mas apenas durante 15 minutos. A NiT explica-lhe tudo.
Este cenário pode acabar sem muito esforço.

Em 2008, um estudo realizado pela Escola de Ciências do Desporto e da Saúde da Universidade de Exeter, no Reino Unido, revelou o truque mais simples de sempre para diminuir a vontade de comer chocolate. De acordo com a revista espanhola “Vogue“, agora, em julho e cerca de 11 anos depois, a prestigiada Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, voltar a relembrar o método no Healthbeat (o boletim de Harvard Medical School).

Não são dietas malucas nem planos de treino perigosos. Na verdade, trata-se apenas de mais um dos benefícios de caminhar. Além de ajudar a controlar o colesterol, a tonificar o corpo e a aumentar o desejo sexual, aquela investigação revelou que uma caminhada diária de apenas 15 minutos pode reduzir de forma considerável a vontade de devorar chocolate.

Tal como um dos coordenadores do estudo, o professor Adrian Taylor, explicou na altura, já havia sido demonstrado que o exercício físico reduzia o desejo de fumar, mas aquela foi a primeira (e única) vez que a atividade física foi associada ao desejo de comer doces.

O estudo contou com a participação de 25 pessoas que comiam chocolate regularmente. O grupo foi convidado, de forma aleatória, a fazer a tal caminhada ou a descansar, sendo que já não consumiam o doce há três dias. Após o exercício, aqueles que andaram durante 15 minutos sentiram menos vontade de comer — sensação que se prolongou ainda dez minutos depois da atividade —, em comparação com os restantes. É necessário ter em conta que ambos tiveram acesso ao doce após aquele período.

“Isto pode ser uma boa notícia para as pessoas que lutam para controlar os seus desejos por lanches açucarados e querem perder peso”, disse na altura Taylor, citado pelo jornal britânico “Telegraph”.

A equipa de investigadores demonstrou interesse em fazer o mesmo estudo mas em ambiente de trabalho, uma vez que durante esse horário é consumido muito chocolate. Essa investigação foi publicada em dezembro de 2011 e também é relembrada por Harvard.

No estudo, 78 consumidores regulares de chocolate foram convidados a entrar num ambiente de trabalho simulado, após dois dias de abstinência de chocolate. Dois grupos deram uma rápida caminhada de 15 minutos e, em seguida, receberam trabalho para fazer. Uma parte ficou com uma tarefa fácil e de baixo nível stressante, o outro teve de concluir um trabalho mais exigente.

Depois, outros dois grupos, em vez de exercício físico, foram convidados a descansar antes de completarem as mesmas tarefas — novamente, metade recebeu uma coisa mais fácil para realizar; os restantes fizeram algo mais desafiador. Atenção: o chocolate esteve sempre disponível para todos os participantes numa taça sobre a mesa de trabalho.

“Aqueles que praticaram exercício antes do trabalho consumiram, em média, metade da quantidade de chocolate que os outros: cerca de 15 gramas, em comparação com 28 gramas. 15 gramas é equivalente a uma pequena barra de chocolate”, explicou a Universidade de Exeter no site oficial.

Os especialistas perceberam também que a dificuldade da tarefa não fez diferença na quantidade de chocolate ingerida. O que sugere que o stress não é o principal fator para o desejo de comer lanches doces.

“Sabemos que comer alimentos altamente calóricos, como chocolate, no trabalho pode tornar-se um hábito irracional e levar ao ganho de peso com o tempo. Muitas vezes sentimos que esses lanches nos dão um impulso de energia ou ajudam a lidar com o stress dos nossos empregos, incluindo o tédio. As pessoas muitas vezes acham difícil reduzir o consumo das guloseimas diariamente, mas este estudo mostra que, ao fazer uma pequena caminhada, elas conseguem regular a ingestão para metade”, destaca o líder da investigação, Adrian Taylor.

Nenhuma das investigações é nova mas, segundo Harvard, continuam a ter relevância nesta área de estudo. Portanto, se também é louco por chocolate, pode sempre fazer o teste: caminhar 15 minutos todos os dias.

Carregue na galeria para descobrir outros oito truques simples, sugeridos pela nutricionista Bárbara de Almeida Araújo e autora do blogue “Manias de Uma Dietista“, para diminuir a vontade de ingerir açúcar.