Saúde

Secretário de Estado da Saúde: “Nunca falámos em milagre”

António Lacerda Sales rejeita a ideia de descontrolo da
O milagre português nunca existiu.

Confrontado com o aumento exponencial de casos de Covid-19 na última semana, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales rejeitou hoje a ideia que o governo tenha, de alguma forma, alimentado o conceito do chamado milagre português na gestão da pandemia. Em declarações aos jornalistas na habitual conferência de imprensa na Direção-Geral da Saúde, esta segunda-feira, 29 de junho, o governante diz que “só o presente” importa.

“Nunca falámos em milagre”, assegurou o secretário de Estado, que garantiu ainda que tudo o que foi feito foi para “proteger o Serviço Nacional de Saúde”. “Nunca nos considerámos bestiais e também não nos sentimos o oposto agora”, referiu, a propósito do aumento do número de casos de Covid-19 no País.

António Lacerda Sales fez ainda questão de recordar que “ainda estamos vulneráveis ao risco” e que “será assim até que haja uma vacina”. “O balanço certo que fazemos é que estamos a procurar o equilíbrio entre medidas restritivas e o regresso à atividade económica”, destacou.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT