NiTfm live

Saúde

Portugal deve estar livre de palhinhas e garrafas de plástico até 2021

Este é o principal objetivo do ministro do Ambiente.
Este cenário vai acabar.

Esta sexta-feira, 25 de janeiro, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, revelou que Portugal estará livre de palhinhas e garrafas de plástico dentro dos próximos dois anos. E mais: que as medidas para este desafio devem começar já durante o primeiro semestre.

“Queremos que no final de 2021, início de 2022, estejam proibidos em Portugal um conjunto de utensílios de plástico descartáveis como as palhinhas, os misturadores, o talher e os pratos de plástico”, explica o governante à “Lusa”, citada pelo “Sol“.

O ministro adianta, ainda, que vão ser instalados 50 equipamentos em todo o País para depósito de embalagens como garrafas de plástico e latas de alumínio.

“É um absurdo que se esteja a fabricar com um material indestrutível um bem que se usa uma só vez. Tudo o que é descartável tem mesmo de abandonar a nossa economia e sociedade no menor número de anos possível”, acrescenta.

Uma coisa é certa: o governo e as empresas estão mais conscientes da necessidade de diminuir (e eliminar) o plástico.

Como a NiT noticiou, as Escolas de Oliveira do Hospital vão proibir a venda de garrafas, pratos e copos de plástico, bem como utensílios, a partir do segundo semente. A Pastelaria Versailles também anunciou que os artigos descartáveis vão ser substituídos por peças biodegradáveis na loja da marca no Centro Comercial Colombo, em Lisboa. A Nestlé é outro dos exemplos, já que quer passar a usar apenas materiais recicláveis ou reutilizáveis até 2025.