NiTfm live

Saúde

Diferença de mortes entre Espanha e Portugal? A culpa pode ser das vacinas

Um estudo comparou os planos de vacinação nacionais de vários países para perceber o impacto da Covid-19 nas populações.
Em causa poderá estar a obrigatoriedade da BCG.

É uma das questões sobre a pandemia do novo coronavírus que mais tem intrigado a comunidade científica: porque é que se regista uma disparidade tão grande de infetados e vítimas mortais entre países, alguns deles vizinhos?

É o caso de Portugal e Espanha. No nosso País, os dados divulgados até à data de publicação deste artigo apontam para 12.442 casos de infeção e 345 vítimas mortais, enquanto Espanha regista 140.617 casos de infetados e 13.912 óbitos.

A resposta, segundo um estudo em pré-publicação no site “medRxiv”, poderá estar associada ao plano de vacinação nacional de cada país. De acordo com os autores, existe uma relação entre a vacina BCG (contra a tuberculose) e o número de casos.

“Descobrimos que os países que não têm a vacina BCG no plano de vacinação (Itália, Holanda, EUA) têm sido severamente mais afetados quando comparados com países onde essa vacina é obrigatória”, pode-se ler no estudo.

“Há estudos que indicam que a vacina BCG pode alargar a proteção contra as infeções respiratórias”, explicou Gonzalo Otazu, um dos autores, na sua conta de Twitter.

A investigação analisou vários países e tomou nota que Itália, o país com maior número de vítimas mortais por Covid-19 (17.127), nunca teve esta vacina como obrigatória.

Já o Japão, onde foram apenas registados 92 óbitos, e que tem medidas de contenção menos rigorosas, inclui esta vacina no seu plano nacional de vacinação, sendo obrigatória a sua toma em criança.

O caso do Irão (3.872 mortes associadas) suscitou também curiosidade, uma vez que o plano de vacinação é semelhante. Porém, o Japão introduziu a vacina BCG no plano nacional em 1947, e o Irão apenas em 1984. Uma vez que a população idosa tem sido, mundialmente, mais afetada pelo novo coronavírus, a diferença nas datas poderá justificar a diferença no número de vítimas.

Retomando o caso de Espanha, o segundo país com mais vítimas mortais por Covid-19 no mundo, tem a vacina BCG incluída no seu plano apenas na região basca, e no resto do país não.

Já em Portugal, a vacina BCG foi incluída no plano nacional de vacinação (PNV), em vários passos, em 1966. Porém, em 2017 saiu do PNV, situação que poderá ser interrompida brevemente, uma vez que se registaram novos casos de tuberculose em crianças, antes da pandemia.

Segundo a “Euronews”, vários países estão a testar a vacina BCG para analisar os possíveis efeitos imediatos face ao novo coronavírus, bem como de prevenção. Entre eles contam-se a Austrália, Holanda, Alemanha e o Reino Unido.