NiTfm live

Saúde

Novo estudo: pode queimar até 140 calorias se tomar banho desta forma

O gasto calórico é equivalente a meia hora de caminhada.
Temos boas notícias.

Chegou a notícia que todos os preguiçosos esperavam: é possível queimar calorias enquanto relaxa no banho. De acordo com um estudo realizado pelas Universidades Nottingham Trent e Loughborough, no Reino Unido, o truque está em tomar um banho quente de imersão.

As conclusões, publicadas em janeiro no “Journal of Applied Physiology”, revelam que basta ficar imerso numa banheira com água a 39 graus, durante uma hora. O teste foi feito com pessoas acima do peso ideal.

Como é que se conseguem queimar tantas calorias? “Os vasos sanguíneos dilatam-se para tentar transferir parte do calor do sangue para a atmosfera circundante. Essa mudança, então, tem impacto na pressão sanguínea. Por isso, para manter a pressão estável, a frequência cardíaca também aumenta”, explica Steve Faulkner, da Universidade Nottingham Trent. Resultado: os batimentos aceleram e o gasto calórico aumenta.

Para sermos mais precisos, é possível queimar 140 calorias durante 60 minutos — o equivalente a meia hora de caminhada.

O estudo revelou, ainda, que este tipo de banho ajuda a manter níveis saudáveis ​​de açúcar no sangue e ainda melhora a qualidade do sono.

Mas os investigadores deixam um aviso: o banho quente de imersão não funciona como um atalho ou substituto do exercício físico. Ele vai trazer apenas alguns dos seus benefícios, devendo ser visto como um complemento.

Tomar banho de água fria também é benéfico

No verão, pode adotar uma estratégia diferente: tomar um duche de água fria permite acelerar o metabolismo e, consequentemente, a contribuir para o processo de emagrecimento. Como? O corpo tem de se manter a uma temperatura constante e, para isso, vai aumentar o gasto de calorias que, por sua vez, aumenta a libertação de calor.

Segundo um estudo publicado no “The Journal of Clinical Investigation”, em 2014, isto acontece porque a água fria ativa a gordura marrom – é aquela que faz com que o corpo use mais energia para realizar as suas funções. No fundo, é uma gordura boa e importante para a produção de calor no nosso corpo. Ela está muito presente, por exemplo, nos bebés.

Porém, este método não é novo. Em 1985, outro estudo também revelado no “Journal of Applied Physiology”, analisou a queima de gordura em homens que tomavam banhos de água fria de duas horas. Foi aí que o grupo de investigadores descobriu que, realmente, o frio aumentava a queima de gordura.

É claro que isto só terá resultados se aliar esta prática a uma boa alimentação e ao treino. Mas atenção: não tem de fazê-lo todos os dias e muito menos de ficar duas horas no duche. É algo que pode fazer de vez em quando durante 15 minutos e, de preferência, pela manhã. 

Como cada corpo reage à sua maneira, se ficar com as mãos brancas, altere a temperatura da água gradualmente para mais quente.

Mas há mais benefícios. O fisioterapeuta Emanuel Casimiro, do Holmes Place Coimbra, também já nos tinha revelado que um duche de água fria pode ajudar a acalmar os músculos depois do treino, visto que estes continuam em atividade e o corpo ainda transpira.

“O pós-treino é uma fase essencial para diminuir a frequência cardíaca, a frequência respiratória e promover o retorno do organismo para os níveis normais. Este deve durar cerca de 15 minutos e deve incluir um conjunto de exercícios de alongamento muscular”, conta.