Saúde

“Não sei se podemos falar em segunda vaga ou se já terminou a primeira”

A ministra da Saúde abordou o aumento de casos em alguns países europeus durante a conferência de imprensa regular.
A ministra está otimista.

Os novos surtos e números crescentes de infetados, já depois do pico e de uma acalmia, tem feito soar os alarmes em vários países europeus. Questionada sobre a possibilidade da chegada de uma segunda vaga, a ministra da Saúde revelou, na conferência de imprensa esta sexta-feira, 14 de agosto, que não está preocupada.

Embora reconheça o “crescimento do número de casos num conjunto de países”, diz que não existem certezas de estarmos perante uma segunda vaga. “Até uma vacina ou tratamento eficaz, a doença persiste e estamos pelo menos sujeitos a ondas sucessivas”.

Marta Temido sublinha que não sabe se “tecnicamente poderemos chamar-lhe segunda vaga”, notando que não sabe sequer se poderemos dizer que já saímos da primeira.

Quanto à situação portuguesa, mostra-se otimista pela “situação controlada”. “Os números de hoje voltam a alinhar com a tendência dos números médios de casos semanais que rondam os 240 (…) Com os números de hoje, embora o de ontem tenha sido um pouco acima, diria que estamos numa situação de estabilidade”, conclui.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT