saúde

Mercados de comida na China reabrem para vender morcegos

Há relatos de animais a serem esfolados, tudo práticas que contrariam as medidas de saúde adotadas nas últimas semanas.
Tudo parece voltar à normalidade.

Na China parece que tudo irá voltar à normalidade. O país contabiliza nos últimos dias um número reduzido de novos casos de infeção por coronavírus, quase todos vindos do exterior. E os mercados voltam a abrir ao público e adoptar práticas que vão contra as recomendações sanitárias e de saúde pública. 

Voltaram a ver-se animais a serem abatidos e esfolados no chão, como coelhos e patos, o que cria várias poças de sangue. Também escorpiões e morcegos fazem novamente parte dos produtos à venda, assim como cães e gatos que se encontram enjaulados.

“Os mercados voltaram a funcionar exatamente da mesma maneira que operavam antes da chegada do coronavírus”, explicou o repórter George Knowles, do “Daily Mail”, que foi enviado ao país. Esteve no mercado de Guilin, uma região no sudoeste da China, que faz fronteira com a província de Hunan.

O jornalista notou ainda que no espaço estavam milhares de pessoas, algo que não seria de todo recomendado num período de transição no final do surto. Desde este sábado, 28 de março, que a China impediu a entrada de cidadãos estrangeiros no país sem visto ou autorização de residência. 

Para impedir uma nova propagação, foi ainda imposta uma quarentena de 14 dias a quem chega.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT